Novo medicamento salva vidas dos pacientes mais doentes de COVID-19

ANÚNCIO

Foi descoberto que os anti-inflamatórios comumente disponíveis reduzem em 20% a taxa de mortalidade dos pacientes mais doentes da COVID-19, disseram os pesquisadores na quinta-feira (03).

Novo medicamento salva vidas dos pacientes mais doentes de COVID-19
Foto: (reprodução/internet)

O professor Anthony Gordon, do Imperial College London, fez parte de uma equipe britânica que investigava a eficácia da hidrocortisona em pessoas em terapia intensiva com ventiladores.

ANÚNCIO

Os resultados do estudo do Reino Unido foram comparados com os de outros seis em todo o mundo, analisando também se drogas corticosteróides similares poderiam ser usadas no tratamento.

“Tomando os dados de todos os sete ensaios combinados, nos pacientes que não foram tratados com esteróides, cerca de 40% morreram devido a esta grave COVID-19“, disse Gordon à AFP.

“Nos grupos que receberam os vários esteróides, 32%, aproximadamente, morreram, o que representa uma redução de 20% no risco…”

ANÚNCIO

“Isso significa que se você tratar 100 pacientes que lhes deram esteróides, você esperaria salvar oito vidas, o que é realmente impressionante para ver um resultado como esse”.

O chefe do NHS, o Serviço Nacional de Saúde da Inglaterra, Simon Stevens, chamou-o de “mais uma arma no arsenal na luta mundial contra a COVID-19”.

“Assim como fizemos com dexametasona, o NHS agora tomará medidas imediatas para garantir que os pacientes que poderiam se beneficiar do tratamento com hidrocortisona o façam”, acrescentou ele.

Eficácia comprovada, mas e agora?

Gordon, que combina pesquisa com trabalho como especialista em terapia intensiva hospitalar, disse que os resultados foram “provas claras” de que os esteróides ajudam os pacientes mais gravemente doentes.

Mas ele enfatizou que os esteróides, que são frequentemente encontrados em medicamentos de venda livre, não devem ser usados para a prevenção da COVID-19 ou como um remédio caseiro para infecções virais.

Cerca de 403 pacientes em 88 hospitais do Reino Unido receberam hidrocortisona através de um gotejamento intravenoso em vez de em forma de comprimido, disse ele.

Leia também: Cientistas encontraram um repelente de insetos que poderia eliminar a COVID-19

A eficácia similar de diferentes corticosteróides poderia ajudar no tratamento da doença em todo o mundo, aliviando a pressão sobre as cadeias de abastecimento, acrescentou.

“Os médicos podem estar mais familiarizados com o uso de um ou mais desses medicamentos. Ter esta escolha, uma maior oferta de medicamentos, é uma boa notícia”.

Os resultados de um ensaio britânico de dexametasona foram publicados em julho, mostrando que as taxas de mortalidade de pacientes com COVID-19 foram reduzidas em pouco menos de um terço.

Entre os ventiladores, a taxa de mortalidade de pacientes com o medicamento anti-inflamatório foi de 29,3% em comparação com 41,4% para aqueles sem o mesmo.

Gordon disse que embora os últimos resultados fossem “consistentes” e “encorajadores”, ainda eram necessários mais tratamentos para o coronavírus.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fonte: Science Alert, Imperial College London, Jama Network

ANÚNCIO