Paciente com HIV pode ter sido curada sem tratamento

ANÚNCIO

Mulher com HIV “pode ter sido curada” – sem drogas ou transplante de medula óssea.

Loreen Willenberg, 66 anos, foi adicionada à “lista” de pacientes curados com HIV, com o “paciente de Berlim”, Timothy Ray Brown, e o “paciente de Londres”, Adam Castillejo, que foram ambos tratados com transplantes de medula óssea.

ANÚNCIO
Paciente com HIV pode ter sido curada sem tratamento
Foto: (reprodução/internet)

Loreen Willenberg, foi diagnosticada com HIV em 1992, e afirma nunca ter tomado medicamentos para tratar o vírus.

?Em vez disso, pesquisadores do Peter Doherty Institute for Infection and Immunity acreditam que a Sra. Willenberg tem lutado contra a infecção naturalmente.

Em um novo estudo, os pesquisadores analisaram as células sanguíneas da Sra. Willenberg para entender como seu corpo estava combatendo o vírus.

ANÚNCIO

A análise revelou que seu sangue ainda contém pequenas quantidades do vírus. No entanto, descobriu-se que seu sistema imunológico tornou estes traços incapazes de se replicarem.

Falando com o New York Times, a Dra. Sharon Lewis, que trabalhou no estudo, explicou: “Ela poderia ser acrescentada à lista do que eu acho que é uma cura, através de um caminho muito diferente”.

A equipe se refere à Sra. Willenberg como uma “controladora de elite”, e acredita que ela pode ser uma das poucas ao redor do mundo.

Notícia que intriga pesquisadores

O HIV é geralmente tratado com um coquetel de drogas conhecido como terapia anti-retroviral (ART), que impede a reprodução do vírus. Entretanto, o vírus é capaz de se esconder no corpo em “reservatórios latentes”, o que significa que se o paciente parar a terapia, ele começará a se espalhar lentamente novamente.

Embora os “controladores de elite” também tenham estes reservatórios latentes, parece que eles não precisam tomar drogas para mantê-los à distância, graças a uma mutação do gene CCR5.

Falando à HealthDay, o Dr. Mathias Lichterfeld, co-autor do estudo, disse: “Eles naturalmente mantêm o que outras pessoas precisam de ART para fazer”.

Os pesquisadores esperam que as descobertas possam ser usadas para desenvolver uma cura para o HIV, que se acredita afetar cerca de 38 milhões de pessoas em todo o mundo.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fonte: Mirror.co.uk, The New York Times, HealthDay

 

ANÚNCIO