NASA anuncia que está procurando empresas para ajudar na mineração da lua

ANÚNCIO

A agência espacial diz que pagará até $25.000 por cerca de 0,45 kg da superfície lunar em uma licitação para iniciar a exploração comercial da lua.

A agência espacial anunciou que está procurando empresas para coletar pedras e sujeira da superfície lunar e depois vendê-las para a NASA, como parte de um programa de desenvolvimento tecnológico que eventualmente ajudaria os astronautas a “viver da região”.

ANÚNCIO
NASA anuncia que está procurando empresas para ajudar na mineração da lua
Foto: (reprodução/internet)

Em um tweet, o administrador da NASA Jim Bridenstine escreveu que a agência “está comprando terra lunar de um fornecedor comercial! É hora de estabelecer a certeza regulatória para extrair e comercializar recursos espaciais”.

O anúncio é mais um passo no Projeto Artemis da NASA para estabelecer uma presença permanente na e ao redor da Lua e eventualmente ir a Marte, onde os astronautas precisariam ser capazes de utilizar os recursos lá.

Em um post, Bridenstine disse que o esforço cumpriria plenamente o Tratado do Espaço Exterior de 1967, que diz que nenhum país pode reivindicar soberania para a lua ou outros corpos celestes.

ANÚNCIO

A nova era de exploração

Falando durante um fórum realizado pela Secure World Foundation, um grupo de discussão, ele disse que os Estados Unidos precisam de ajuda para definir as políticas que governarão a mineração a partir de corpos celestes, criando padrões que existem agora para os oceanos.

 “Acreditamos que podemos extrair e utilizar os recursos da lua, assim como podemos extrair e utilizar o atum do oceano”, disse ele.

E em um post , ele disse que a ciência seria compartilhada publicamente. “Ao considerar tais propostas, exigiremos que todas as ações sejam tomadas de forma transparente”, escreveu ele.

 “Estamos colocando nossas políticas em prática para alimentar uma nova era de exploração e descoberta que irá beneficiar toda a humanidade”.

A licitação do programa estaria aberta não apenas às empresas americanas, mas também às internacionais, assim como parte de um esforço para “incentivar o apoio internacional para a recuperação pública, privada e o uso de recursos no espaço exterior, de acordo com a legislação aplicável”.

A NASA revela novas regras para orientar o comportamento no espaço e na superfície lunar

A mudança vem alguns meses depois que a NASA revelou uma estrutura legal, chamada “Acordo Artemis”, para governar o comportamento de países e empresas na superfície lunar, incluindo a criação de “zonas de segurança” ao redor dos locais de mineração e exploração. 

Os Acordos exigiriam que os signatários divulgassem publicamente “a extensão e a natureza geral das operações que ocorrem dentro das zonas de segurança, considerando a proteção adequada das informações comerciais, confidenciais, de segurança nacional e de exportação controlada”.

A NASA está se preparando para devolver os astronautas à superfície lunar até 2024, sob um cronograma acelerado ordenado pela Casa Branca. 

Leia mais: A NASA tem agora um jeito mais rápido e barato de chegar à Lua

Mas ao invés de ir para a região equatorial da lua que os astronautas visitaram durante o programa Apollo, a NASA desta vez quer enviá-los para o polo sul da lua onde há água em forma de gelo em crateras permanentemente sombreadas.

A água é um recurso valioso não apenas para a vida, mas também, quando quebrada em suas partes componentes, hidrogênio e oxigênio, para propelente de foguetes, permitindo uma exploração mais profunda no espaço.

A NASA está enviando um rover à lua para prospectar água e ajudar os astronautas a “viverem da terra”.

Sob a solicitação anunciada, a NASA disse que está procurando “regolito” lunar, rochas e sujeira de qualquer local na superfície lunar. As empresas seriam obrigadas a fornecer imagens do material e do local de onde ele foi recuperado.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fonte: The Washington Post, Nasa 

ANÚNCIO