Cientistas encontram sinais de vida em Vênus

ANÚNCIO

Uma equipe internacional de astrônomos, liderada pela Universidade de Cardiff, descobriu uma rara molécula chamada fosfina nas nuvens de Vênus, que indica que alienígenas poderiam estar vivendo lá.

Cientistas encontram sinais de vida em Vênus
Foto: (reprodução/internet)

Os cientistas podem ter acabado de dar um enorme passo em frente na busca de alienígenas, após descobrirem sinais de vida em Vênus.

ANÚNCIO

De acordo com os pesquisadores, a descoberta aponta para vida extraterrestre em Vênus.

Para detectar a fosfina, os pesquisadores usaram o Telescópio James Clerk Maxwell (JCMT) no Havaí, antes de confirmar suas descobertas com 45 telescópios do Atacama Large Millimeter/submillimeter Array (ALMA) no Chile.

A professora Jane Greaves, que liderou o estudo, disse: “Esta foi uma experiência feita por pura curiosidade, realmente – aproveitando a poderosa tecnologia do JCMT, e pensando em instrumentos futuros”.

ANÚNCIO

“Pensei que seríamos capazes de descartar cenários extremos, como as nuvens sendo recheadas de organismos”. Quando tivemos os primeiros indícios de fosfina no espectro de Vênus, foi um choque”!

Uma análise posterior revelou que a fosfina está presente, mas escassa na atmosfera de Vênus, com cerca de 20 moléculas em cada bilhão.

Uma equipe do Massachusetts Institute of Technology (MIT) foi então encarregada de avaliar as formas pelas quais a fosfina poderia ter sido produzida em Vênus.

Algumas idéias incluem luz solar, minerais explodidos para cima da superfície, vulcões ou relâmpagos.

Leia mais: Telescópio escaneia 10 milhões de sistemas estelares e não encontra nada

No entanto, nenhum destes processos poderia fazer com que a molécula se aproximasse o suficiente, de acordo com os pesquisadores.

Em vez disso, os pesquisadores afirmam que os micróbios só precisariam trabalhar a cerca de 10% de sua produtividade máxima para produzir a quantidade de fosfina detectada.

O que esperar dessa forma de vida extratrerrestre?

Vênus é extremamente quente e hiper-ácida, o que significa que qualquer alienígena que ali vivesse provavelmente seria muito diferente da vida na Terra.

A Dra. Clara Sousa Silva, membro da equipe do MIT, explicou: 

“A descoberta levanta muitas questões, como, por exemplo, como qualquer organismo poderia sobreviver. Na Terra, alguns micróbios podem lidar com até cerca de 5% de ácido em seu ambiente – mas as nuvens de Vênus são quase inteiramente feitas de ácido”.

Embora as descobertas sejam sem dúvida muito emocionantes, os pesquisadores destacam que mais trabalho precisa ser feito para confirmar a presença da vida em Vênus.

disse Emma Bunce, presidente da Royal Astronomical Society: “Uma questão-chave na ciência é se a vida existe além da Terra, e a descoberta da professora Jane Greaves e sua equipe é um passo fundamental nessa busca.

“Estou particularmente feliz em ver cientistas britânicos liderando um avanço tão importante – algo que faz um forte argumento a favor de uma missão espacial de retorno a Vênus”.

A Ministra da Ciência, Amanda Solloway acrescentou: “Esta descoberta é imensamente emocionante, ajudando-nos a aumentar nossa compreensão do universo e até mesmo se poderia haver vida em Vênus”.

Traduzido e adaptado por equipe Revolucao.etc.br

Fontes: Mirror.co, Cardiff University News

ANÚNCIO