Viagens interstelares serão possíveis agora?

ANÚNCIO

Durante décadas, Jim Woodward, professor e físico da California State University sonhou com um motor sem propulsor para levar os humanos até as estrelas. Agora ele pensa que conseguiu.

Viagens interstelares serão possíveis agora?
Foto: (reprodução/Rozette Rago)

Mas será ele um revolucionário ou ilusório?

ANÚNCIO

Os colegas de Jim Woodward,há muito rejeitaram suas ideias sobre a gravidade e a inércia.Agora ele acredita que tem os dados que provarão que ele tem razão e que poderiam tornar possíveis as viagens interestelares para os humanos.

Enquanto a pandemia permanece , Jim Woodward acredita ter os dados que provarão que ele tem razão, e que poderiam tornar possíveis as viagens interestelares. 

Woodward então construiu um dispositivo, que parecia uma engenhoca que um vilão de cinema de ação poderia carregar em seu bolso para explodir uma cidade, mas sua função real é ainda mais improvável. Woodward acredita que estes dispositivos – ele os chama de seu “gizmos” – podem colocar os humanos no caminho da viagem interestelar.

ANÚNCIO

Uma teoria e uma tentativa de sucesso

Enquanto a pandemia se dispersa pelo globo, Woodward e Hal Fearn, físico da California State University, se encontravam regularmente para manter suas experiências em andamento.

Financiados por uma doação de um programa da NASA que também apoia a pesquisa de conceitos muito distantes, como telescópios infláveis e fotografia exoplanet, a dupla tem desenvolvido o que eles chamam de acionamento de assistência gravitacional Mach-effect (MEGA), um sistema de propulsão projetado para produzir impulso sem propulsor.

Todas as naves espaciais que já deixaram a Terra confiaram em algum tipo de propulsor para levá-lo até seu destino. Tipicamente, uma espaçonave se move com combustível em uma câmara de combustão. (Ainda formas mais exóticas de propulsão, como os propulsores de íons, ainda requerem propulsor). 

Uma espaçonave só pode acelerar desde que tenha combustível para queimar. Esses métodos não podem sequer transportar um veículo até Alpha Centauri, nosso vizinho mais próximo, em qualquer quantidade de tempo razoável. 

Viagens interstelares serão possíveis agora?
Foto: (reprodução/internet)

A nave espacial mais rápida já construída, a Parker Solar Probe, que atingirá velocidades superiores a 400.000 milhas por hora, levaria milhares de anos para chegar lá.

A ideia de Woodward é diferente. Ao invés de propelente, ela depende de eletricidade, que no espaço viria de painéis solares ou de um reator nuclear. Sua visão era usar uma pilha de cristais piezoelétricos e alguns cristais para gerar impulso. 

A pilha de cristais, que armazena pequenas quantidades de energia, vibra dezenas de milhares de vezes por segundo com uma corrente elétrica. Algumas das frequências vibracionais se harmonizam enquanto rolam através do dispositivo, e quando as oscilações se sincronizam da maneira correta, as pequenas oscilações de acionamento avançam.

Isto pode não soar como o segredo para viagens interestelares, mas se essa pequena oscilação puder ser sustentada, uma nave espacial poderia teoricamente produzir impulso enquanto tivesse energia elétrica. Ela não aceleraria rapidamente, mas poderia acelerar por um longo tempo, ganhando gradualmente em velocidade até que estivesse atravessando a galáxia. 

Leia também: Físico prevê como o universo pode acabar

Um reator nuclear a bordo poderia fornecê-lo com energia elétrica por décadas, tempo suficiente para que um conjunto de acionamentos da MEGA atingisse velocidades que se aproximassem da velocidade da luz. Se o dispositivo Woodward funcionar, seria o primeiro sistema de propulsão que poderia chegar a outro sistema solar dentro da vida útil de um astronauta.

Parece impossível? Muitos físicos teóricos também pensam assim. Na verdade, Woodward tem certeza de que a maioria dos físicos teóricos acha que seu propulsor sem propulsor é um disparate. 

Mas em junho, depois de duas décadas parando o progresso, Woodward e Fearn fizeram uma pequena mudança na configuração do propulsor.

E pela primeira vez, Woodward parecia ter provas inegáveis de que seu motor impossível realmente funciona. Mas infelizmente, a COVID-19 arruinou seus planos.

Traduzido e adaptado por equipe Revolucao.etc.br

Fontes: Wired, NASA

ANÚNCIO