Austrália usa reconhecimento facial para votar e para outros serviços

ANÚNCIO

O governo federal australiano gastará mais de US$ 250 milhões para uma atualização do sistema online, que optaria por usar o reconhecimento facial para acessar mais serviços do governo, como o JobSeeker.

Austrália usa reconhecimento facial para votar e para outros serviços
Foto: (reprodução/internet)

O financiamento faz parte do investimento de US$ 800 milhões em tecnologia digital, o que abrirá o caminho para a integração total do programa de identidade digital MyGov e 14 serviços adicionais, incluindo a obtenção de um número de arquivo fiscal ou de identificação de administrador.

ANÚNCIO

Em breve as pessoas deverão usar o reconhecimento facial para se registrar para votar, solicitar pagamentos da previdência social e declarar falência, enquanto os beneficiários da previdência social também precisarão usar essa tecnologia para ter acesso aos benefícios do governo.

Segundo o Primeiro Ministro Scott Morrison, ele espera tornar mais fácil e seguro para empresas e indivíduos o uso dos serviços do governo, o que economiza tempo e dinheiro.

O primeiro-ministro Morrison disse que muitas empresas mudaram rapidamente para a plataforma online assim que a pandemia de coronavírus atingiu o mundo, o que lhes permitiu expandir seus serviços e encontrar novos clientes. Isto traz uma “década de mudanças” dentro de meses.

ANÚNCIO

O primeiro ministro também observou que este plano impulsiona a recuperação econômica do país, eliminando regulamentações ultrapassadas, aumentando a competência das pequenas empresas e apoiando o avanço da tecnologia em toda a economia.

Atualmente, existem mais de 1,16 milhões de empresas e 1,6 milhões de indivíduos que já estão usando o reconhecimento facial para acessar 70 serviços on-line oferecidos pelo governo.  

O maior pedaço do pacote de tecnologia digital custa mais de US$ 400 milhões, que serão usados para atualizar os registros de empresas para permitir que as empresas visualizem, monitorem e atualizem seus dados sem problemas em um único local.

Investimento em internet e infraestrutura

As várias atualizações de sistema e infraestrutura estão incluídas no investimento de US$ 4,5 bilhões para fornecer internet ultra-rápida a milhões de residências e empresas australianas. 

O financiamento foi levantado com a ajuda de empréstimos do mercado privado, “para que não atinja a linha de fundo do orçamento”. Ele também complementa os investimentos atuais de US$ 1,67 bilhões em segurança cibernética em segurança on-line.

Leia também: A privacidade na Internet é afetada na União Europeia

A Rede Nacional de Banda Larga (NBN) em breve permitirá que seis milhões de residências australianas tenham acesso à banda larga ultra-rápida até 2023 como o provedor de rede de propriedade do governo pressiona com a atualização. Isto inclui a construção de redes locais de fibra ao longo da rua, o que permitiria que as pessoas conectassem diretamente suas casas à rede.

Se a atualização for concluída, a velocidade da Internet aumentará até 1 Gigabit por segundo, o que está longe do mínimo atual do governo de 25 Megabits por segundo.

O Ministro das Comunicações, Paul Fletcher, disse que o momento para a atualização da rede é perfeito, já que o crescimento da demanda de banda larga é visto em grande parte por décadas, particularmente durante a pandemia da COVID-19.

A demanda por serviços de qualidade

Atualmente, a demanda da Internet disparou em 80% à medida que mais empresas são forçadas a mudar para uma plataforma online enquanto mais funcionários trabalham de casa. Esta alta demanda continua a pressionar o desempenho da rede com velocidades de Internet mais lentas em algumas cidades.

Leia mais: Austrália vai alterar a lei para que o Facebook e Google paguem por notícias

Em vez de apenas oferecer cabos de fibra óptica para empresas e residências, como prometido pelo governo trabalhista em 2009, a NBN oferecerá uma combinação de cabos fixos sem fio, HFC, fios de cobre, fibra óptica e até mesmo redes via satélite para aumentar as velocidades da Internet em todo o país.

Enquanto isso, cerca de 30 milhões de dólares serão gastos para apoiar empresas privadas a investirem em testes de tecnologia 5G. Isto abrange não apenas a indústria de comunicação, mas também empresas de mineração, agricultura, manufatura e logística.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Tech Times, Daily Mail

ANÚNCIO