Google Chrome agora pode encontrar senhas hackeadas no Android e iPhone

ANÚNCIO

O Google também adota uma ideia da Apple para facilitar a mudança de sua senha.

Google Chrome agora pode encontrar senhas hackeadas no Android e iPhone
Foto: (reprodução/internet)

O Chrome rodando em seu smartphone agora pode verificar se suas senhas foram invadidas. O recurso anteriormente funcionava em computadores, mas agora funciona em iPhones e dispositivos Android, disse a empresa na terça-feira (06).

ANÚNCIO

O recurso envia nomes de usuário e senhas para os servidores do Google para verificar se eles foram comprometidos em violações de dados conhecidas. 

O próprio Google não pode ver seus nomes de usuário ou senhas, no entanto, apenas verifica se eles correspondem aos que foram comprometidos.

A verificação da senha do Google, que chega na terça-feira (06) com o lançamento do Chrome 86, só funciona se você usar o Chrome para armazenar suas senhas. 

ANÚNCIO

Mas a ideia também está incorporada em gerenciadores de senhas como 1Password e navegadores como Mozilla Firefox, Safari e Microsoft Edge.

O Chrome domina o uso do navegador, e outros navegadores como Brave, Samsung Internet, Opera e Vivaldi são construídos com o navegador Chromium de código aberto do Google.

Esse uso significa que o Google tem uma influência maior sobre a web

Empecilhos da indústria tecnológica

O Google está se movendo o mais rápido possível para tornar a web um concorrente do Android e do iOS da Apple. Mas o navegador do Google traz conflitos com as prioridades da Apple, aumentando as tensões na indústria tecnológica e entre os desenvolvedores.

Uma área onde o Google e a Apple se dão bem é com um novo recurso projetado para facilitar a troca de senhas pelas pessoas. 

O recurso de segurança do Google

O recurso, criado pelos engenheiros da Apple, torna possível que softwares como navegadores ou gerenciadores de senhas encontrem o endereço de um site para a mudança de senhas. O Google agora o suporta no Chrome 86.

O Chrome 86 no iOS também adiciona suporte para uma proteção que o Chrome para Android já possui, um passo de autenticação biométrica “touch to fill” necessário antes que o navegador preencha automaticamente seus nomes de usuário e senhas em um website.

Leia também: Google remove 17 aplicativos Android para evitar fraudes

E o novo navegador adiciona aos dispositivos Android uma opção do Google chamada Enhanced Safe Browsing projetada para reduzir os ataques de phishing para roubar seu usuário e senha ou outras informações sensíveis.

Se você ativá-lo, ele enviará dados de navegação em tempo real para o Google se você estiver logado. Isso permite que o Google capture ataques de ação rápida que poderiam escapar da lista comum de sites bloqueados do Chrome que é atualizada a cada 30 minutos.

Também permite ao Google verificar problemas de segurança relacionados com outros serviços como Gmail e Google Workspace, o novo nome para as ferramentas de produtividade do Google G Suite.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: CNET, Chromium, W3C

ANÚNCIO