Alerta: 3 funções do WhatsApp que aumentam o risco de hacking

ANÚNCIO

A maioria dos usuários prefere o WhatsApp por causa de sua segurança mais rígida, em comparação com outros aplicativos de mensagens. Neste caso, o aplicativo pode ser usado por criminosos cibernéticos para fraudar, expor ou invadir a conta.

Alerta: 3 funções do WhatsApp que aumentam o risco de hacking
Foto: (reprodução/internet)

Desde sua criação em 2009, o WhatsApp rapidamente alcançou popularidade e se tornou um dos aplicativos de mensagens mais populares do mundo, que cresceu para mais de 2 bilhões de usuários em todo o mundo.

ANÚNCIO

Isto ocorre principalmente porque todas as mensagens enviadas dentro do aplicativo são criptografadas, o que também incentivou o Facebook a adquirir a plataforma em 2014, por cerca de US$ 19,3 bilhões.

Entretanto, há sempre algumas brechas que os hackers podem tentar explorar para acessar a conta e o dispositivo do usuário. Aqui estão três características do WhatsApp que poderiam tornar o envio de mensagens menos seguro.

Mensagens temporárias

A WhatsApp adicionou recentemente o recurso de mensagens temporárias, que permite aos usuários enviar mensagens que são automaticamente apagadas após um certo tempo.

ANÚNCIO
Alerta: 3 funções do WhatsApp que aumentam o risco de hacking
Foto: (reprodução/WhatsApp)

Embora funcione como o Snapchat, ele aumenta a privacidade ao remover mensagens após sete dias. E mesmo que as mensagens sejam apagadas após uma semana, ainda há várias maneiras de acessar a mensagem antes que ela seja excluída.

O texto citado permaneceria no chat, mesmo que a mensagem original já tenha desaparecido. Da mesma forma, uma mensagem encaminhada a outro usuário não é coberta por esta função.

Além disso, se a mensagem ainda não for aberta, a visualização permanece exibida em notificações até que o usuário abra o aplicativo.

Por outro lado, quando o usuário mantém um arquivo de backup, a mensagem é mantida no backup, mesmo depois que a mensagem desapareceu. Ela só será excluída se o usuário decidir restaurá-la a partir do backup.

A segurança no aplicativo

Existem muitas outras maneiras de obter uma cópia de uma mensagem: tirar print da tela ou por uma foto, e até mesmo encaminhá-la ou publicá-la antes que a mensagem seja apagada.

Além disso, os arquivos de mídia recebidos no WhatsApp são automaticamente salvos e baixados para as fotos do usuário. Isto significa que mesmo que o recurso de mensagem desaparecida seja ativado, o arquivo de mídia será removido no chat, mas permanecerá salvo no telefone.

O usuário pode desativar este recurso indo para Configurações, em Dados e depois Uso do armazenamento.

Imagens salvas por padrão

No WhatsApp, arquivos de mídia como fotos e vídeos enviados em chats são automaticamente baixados no dispositivo do receptor.

Entretanto, isto nem sempre é uma grande ideia, pois os hackers podem anexar códigos nestes arquivos de mídia para sequestrar o dispositivo do receptor.

Leia mais: Prazo de validade: Recurso do WhatsApp permite mensagens que desaparecem após 7 dias

Embora ajudaria se o arquivo fosse de alguém familiar, os usuários devem ser cuidadosos ao receber arquivos de pessoas desconhecidos.

Desligue a configuração padrão da imagem salva verificando as configurações WhatsApp e desligue “Download automático de mídia” que está em “Chats”.

Backup com iCloud

O recurso de backup do iCloud infelizmente não pode fornecer criptografia de ponta a ponta para o WhatsApp porque, uma vez que os usuários mudaram as conversas para o iCloud, a responsabilidade de protegê-lo não é mais do aplicativo, mas sim da Apple.

Leia também: Privacidade ameaçada: Apple explica recente desligamento do servidor e medidas de segurança

Mesmo que as conversas dentro do WhatsApp sejam criptografadas, elas se tornam descriptografadas uma vez que são armazenadas no iCloud. Criminosos podem invadir uma conta do iCloud para ver os arquivos salvos, incluindo essas conversas.

No entanto, permanece bastante seguro usar o iCloud como backup, uma vez que a Apple tem seu próprio processo e sistemas para a guarda de dados.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fonte: Tech Times

ANÚNCIO