Amazon comprometida: Taxas de lesões altas e proposta de indenização do governo

ANÚNCIO

Washington, sede do governo dos EUA, está propondo que a Amazon seja classificada de forma diferente de outras empresas proprietárias de depósitos.

Amazon comprometida: Taxas de lesões altas e proposta de indenização do governo
Foto: (reprodução/internet)

Ainda no mês passado, um relatório impressionante mostrou como os centros de atendimento da Amazon em todo o país viram aumentar as taxas de lesões entre 2016 e 2019, com base em dados internos da empresa.

ANÚNCIO

A proposta do governo

A legislação proposta no estado de Washington significaria que a Amazon poderia pagar uma indenização aos trabalhadores, maior do que outras empresas proprietárias de depósitos no próximo ano.

Leia mais: Em meio a pressão, Amazon revela quase 20.000 funcionários com COVID-19

Para que isso aconteça, o estado quer colocar depósitos que funcionam como os da Amazon em uma classificação de risco separada.

ANÚNCIO

Embora a classificação proposta para “centros de atendimento” não cite a Amazon em nenhum lugar, a forma como são definidos parece se encaixar na descrição da empresa:

1-Ter um mercado online para vender suas próprias mercadorias e mercadorias de terceiros vendedores;

2-Vender on-line a mercadoria de sua própria marca;

3-Oferecer serviços de armazenagem e atendimento de pedidos para vendedores terceirizados;

4-Usar veículos automatizados e robótica dentro das instalações;

5-Enfatizar linhas de tempo rápidas e monitorar a velocidade do funcionário; e

6-Oferecer opções de entrega no mesmo dia ou em dois dias

Por trás do funcionamento da Amazon

A Amazon é atualmente a única empresa coberta por esta nova classificação, disse Michael D. Ratko, o vice-diretor assistente da Divisão de Serviços de Seguros do Departamento do Trabalho e Indústrias de Washington, ao The Seattle Times.

A verdade sobre as grandes empresas

O departamento descobriu em 2019 que os centros de atendimento da Amazon tinham uma participação crescente de reclamações de danos e despesas com seguros em comparação com outros operadores de armazenamento, de acordo com o The Seattle Times.

Embora os prêmios de seguro de armazenagem tenham aumentado 18% em 2020, os operadores de depósitos fora da Amazon têm visto as taxas de indenização de seus trabalhadores baixarem.

Leia também: Memorando confidencial da Amazon revela software para rastrear sindicatos

“Uma revisão adicional da classificação do armazém concluiu que os centros de atendimento eram mais perigosos e estavam apresentando reclamações com mais frequência”, disse Ratko ao The Seattle Times.

Esta nova classificação de “centros de atendimento” teria um prêmio de compensação por hora de trabalho diferente de outros depósitos.

As taxas propostas para 2021 seriam 15% mais altas para a Amazon e 20% mais baixas para outros armazéns do que eram em 2020.

A nova taxa da Amazon seria mais alta do que a de operações mecanizadas, agências de aplicação da lei e mais de 260 outras indústrias, de acordo com o The Seattle Times.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: The Verge, The Seattle Times,

ANÚNCIO