Alemanha apresenta busca por local de armazenamento nuclear

ANÚNCIO

A Alemanha lançou uma nova busca por um local para armazenar seus resíduos nucleares mais radioativos, eliminando um local problemático em uma antiga mina de sal que foi destinada há décadas e há muito tempo tem sido um foco de protestos.

Alemanha apresenta busca por local de armazenamento nuclear
Foto: (reprodução/internet)

Um relatório emitido segunda-feira pela Organização Alemã de Gerenciamento de Resíduos, ou BGE, identificou 90 áreas cobrindo 54% da superfície do país como potencialmente geologicamente adequadas para um local de armazenamento nuclear. 

ANÚNCIO

O relatório deu o pontapé inicial do que será um processo politicamente irreversível, com uma decisão final prevista para 2031. O objetivo é começar a utilizar o local selecionado em 2050.

Após o desastre nuclear de Fukushima no Japão há nove anos, a Alemanha decidiu eliminar progressivamente sua própria geração de energia nuclear até o final de 2022. Mas a questão de onde colocar os resíduos já gerados permaneceu não resolvida. 

Há três anos, o parlamento abriu o caminho para uma busca científica por um local para armazenar esses resíduos.

ANÚNCIO

Parece improvável que os políticos locais recebam de “braços abertos” qualquer local selecionado. O governo estadual da Baviera já está insistindo que a região não é adequada para um local de resíduos permanente.

A decisão das autoridades

As autoridades estão procurando uma área segura para cerca de 1.900 contêineres de resíduos, que representam apenas 5% do total de resíduos nucleares da Alemanha, mas 99% de sua radioatividade, disse o presidente da BGE, Stefan Studt.

“A geologia da Alemanha é tão favorável, de norte a sul e de leste a oeste, que podemos dizer com convicção que será possível encontrar o único local com a melhor segurança possível para o armazenamento final de resíduos altamente radioativos”, acrescentou Studt.

Um local que não será considerado é aquele que foi reservado pelas autoridades da Alemanha Ocidental nos anos 70 – uma antiga mina de sal em Gorleben, em uma área pouco povoada, então localizada em um canto isolado do país, perto da fronteira com a Alemanha Oriental comunista.

Leia também: China promete chocante meta de emissão de carbono zero

Os locais nunca aceitaram essa decisão e Gorleben tornou-se um foco para o forte movimento anti-nuclear da Alemanha. 

As remessas de resíduos reprocessados para um armazém próximo à mina de sal transformaram-se em enormes operações de segurança com dias de jogos de gato e rato entre a polícia e os manifestantes, que procuravam bloquear trilhos ferroviários e estradas.

O oficial do BGE, Steffen Kanitz, disse que Gorleben não teve uma “situação geológica geral favorável”, em parte por causa de um risco potencial de erosão.

Parece improvável que os políticos locais recebam de braços abertos qualquer local recentemente selecionado. O governo estadual da Baviera já está insistindo que a região não é adequada para um local de resíduos permanente.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fonte: AP News, BGE

ANÚNCIO