Facebook doa £1 milhão para ajudar centro histórico da Segunda Guerra Mundial

ANÚNCIO

O local perdeu milhões por causa do coronavírus.

Facebook doa £1 milhão para ajudar centro histórico da Segunda Guerra Mundial
Foto: (reprodução/internet)

O Facebook está doando £1 milhão (R$7 milhões) ao Bletchley Park, o centro britânico de quebra de código dos Aliados durante a Segunda Guerra Mundial, que agora funciona como um museu.

ANÚNCIO

O Bletchley Park Trust, uma instituição de caridade registrada, anunciou em agosto que o site estava enfrentando uma queda de receita de £2 milhões (R$14 milhões) por causa da queda no número de visitantes causada pelo coronavírus. 

Por causa da queda na receita (que totaliza 95% da renda anual), o parque anunciou que estava considerando 35 demissões, constituindo um terço de sua força de trabalho. A doação do Facebook vai salvar alguns desses empregos, mas não está claro quantos.

O Facebook disse que fez a doação em reconhecimento ao “legado contínuo do Bletchley Park como local de nascimento da computação moderna“.

ANÚNCIO

A importância do Bletchley Park

Os quebra-códigos e matemáticos do parque não apenas quebraram os códigos Enigma usados pelos nazistas, uma conquista que alguns historiadores dizem ter encurtado a duração da guerra em dois ou quatro anos, mas também fizeram avanços teóricos e de engenharia fundamentais.

 Estes incluem a criação de Colossus, o primeiro computador digital programável do mundo, e o trabalho de Alan Turing, o matemático inglês que é visto como o pai da ciência moderna da computação e da inteligência artificial. 

No seu auge, a operação de quebra de código no Bletchley Park incluía cerca de 10.000 funcionários, com as mulheres constituindo aproximadamente 75% da força de trabalho.

A doação do Facebook

“As conquistas históricas de Alan Turing e da equipe Bletchley nos beneficiaram muito, incluindo o Facebook, e estamos entusiasmados em ajudar a preservar este lar espiritual da computação moderna”, disse Steve Hatch, vice-presidente do Facebook no Norte da Europa, em uma declaração à imprensa.

Leia mais: IBM divide empresa de 109 anos de idade para focar em computação em nuvem

O Reino Unido é o maior centro de engenharia do Facebook fora dos Estados Unidos, lar de mais de 3.000 funcionários, com mais da metade trabalhando em funções de engenharia.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: The Verge, Bletchley Park

ANÚNCIO