China planeja uma investigação antitruste no Google

ANÚNCIO

A China está se preparando para lançar uma investigação antitruste no Google.O Google da Alphabet Inc, analisando as alegações de que alavancou o domínio de seu sistema operacional móvel Android para abafar a concorrência, disseram duas pessoas familiarizadas com o assunto para o site Reuters.

China planeja uma investigação antitruste no Google
Foto: (reprodução/internet)

O caso foi proposto pela gigante de equipamentos de telecomunicações Huawei Technologies Co Ltd no ano passado e foi submetido pelo principal regulador de mercado do país ao comitê antitruste do Conselho de Estado para análise, acrescentaram.

ANÚNCIO

Uma decisão sobre se deve prosseguir com uma investigação formal pode vir logo em outubro e pode ser afetada pelo relacionamento da China com os Estados Unidos, disse uma das pessoas.

A investigação potencial segue uma série de ações da administração do presidente americano Donald Trump para coxear empresas tecnológicas chinesas, citando os riscos de segurança nacional.

Isto incluiu colocar a Huawei em sua lista negra comercial, ameaçando ação similar e pedindo ao proprietário da TikTok, a ByteDance que desinvestisse no aplicativo de vídeo em forma curta.

ANÚNCIO

Também vem quando a China embarca numa grande reforma de suas leis antitruste com emendas propostas incluindo um aumento dramático nas multas máximas e critérios expandidos para julgar o controle de um mercado por parte de uma empresa.

Outras acusações

Uma investigação em potencial também analisaria as acusações de que a posição de mercado do Google poderia causar “danos extremos” a empresas chinesas como a Huawei, pois a perda do suporte da empresa americana com os sistemas operacionais Android levaria à perda de confiança e receita, disse uma segunda pessoa.

De acordo com o site Reuters, as fontes não foram autorizadas a falar publicamente sobre o assunto e se recusaram a ser identificadas. O Google não forneceu comentários imediatos, enquanto Huawei se recusou a comentar.

O principal regulador de mercado da China, a Administração Estatal para Regulamentação de Mercado e o Conselho Estadual não responderam imediatamente aos pedidos de comentários.

A Europa como exemplo

A “lista negra dos EUA” proíbe o Google de fornecer suporte técnico aos novos modelos de telefones Huawei e acesso ao Google Mobile Services, o pacote de serviços para desenvolvedores no qual se baseia a maioria dos aplicativos Android.

Leia mais: China apresenta iniciativa para questões de segurança global de dados

O Google tinha uma licença temporária que o isentava da proibição do Huawei, mas ela expirou em agosto.

Não ficou imediatamente claro em que serviços do Google a investigação em potencial se concentraria.

 A maioria dos fornecedores chineses de smartphones usa uma versão de código aberto da plataforma Android com alternativas aos serviços do Google em seus telefones domésticos. A pesquisa, o e-mail e outros serviços do Google estão bloqueados na China.

A Huawei disse que falhou sua meta de receita de 2019 em US$ 12 bilhões, que os funcionários da empresa atribuíram às ações dos EUA contra ela. 

Planos da Huawei

Buscando superar sua dependência do Google, a empresa chinesa anunciou este mês,planos para introduzir seu sistema operacional Harmony em smartphones no próximo ano.

Os reguladores chineses estarão analisando os exemplos apresentados por seus pares na Europa e na Índia se prosseguir com a investigação antitruste, disse a primeira fonte.

“A China também analisará o que outros países fizeram, incluindo a realização de investigações com executivos do Google”, disse a pessoa.

A segunda fonte acrescentou que um ponto de aprendizado seria como as multas são cobradas com base nas receitas globais de uma empresa e não nas receitas locais.

A União Europeia multou o Google em 4,3 bilhões de euros (US$ 5,1 bilhões) em 2018 por práticas anticompetitivas, incluindo forçar os fabricantes de telefones a pré-instalar aplicativos Google em dispositivos Android e bloqueá-los de usar rivais para o Android e o mecanismo de busca do Google.

Leia também: A privacidade na Internet é afetada na União Europeia

Essa decisão levou o Google a dar aos usuários europeus mais opções sobre as ferramentas de busca padrão e a dar aos fabricantes de aparelhos mais liberdade para usar sistemas concorrentes.

As autoridades indianas estão investigando alegações de que o Google está abusando de sua posição no mercado para promover injustamente seu aplicativo de pagamentos móveis.

Traduzido e adaptado pela equipe Revolução.etc.br

Fonte: Reuters

ANÚNCIO