O Banco Central Europeu avança rumo ao euro digital

ANÚNCIO

Com os consumidores usando cada vez mais formas sem dinheiro para comprar coisas, o Banco Central Europeu na sexta-feira deu um passo mais próximo de emitir uma versão digital do euro.

O Banco Central Europeu avança rumo ao euro digital
Foto: (reprodução/internet)

O euro é atualmente compartilhado por 19 países, e o Banco Central diz que tem que estar pronto para lançar o dinheiro digital se o mundo em mudança exigisse.

ANÚNCIO

O Banco Central emitiu um relatório abrangente descrevendo as razões pelas quais ele poderia precisar dar o passo. O BCE também disse que iria realizar consultas públicas sobre a ideia com cidadãos, acadêmicos e banqueiros.

Disse que nenhuma decisão foi tomada, e que qualquer euro digital complementaria o dinheiro, não o substituiria. As consultas terão início no dia 12 de outubro.

“O euro pertence aos europeus e nossa missão é ser sua guardiã”, disse Christine Lagarde, Presidente do BCE.

ANÚNCIO

 “Os europeus estão se voltando cada vez mais para o digital na forma como gastam, economizam e investem”. 

Nosso papel é assegurar a confiança no dinheiro”. Isto significa garantir que o euro seja adequado à era digital”. Devemos estar preparados para emitir um euro digital, caso surja a necessidade”.

Um euro digital seria diferente dos atuais sistemas de pagamento sem dinheiro em espécie, administrados pelo setor privado porque seria dinheiro oficial do banco central – confiável, sem riscos e provavelmente menos caro de usar. 

Leia também: PayPal aposta em Cryptomoedas, Google e Amazon estão na corrida

Uma moeda digital do banco central também poderia ser usada offline, por exemplo, para transferir pequenas quantidades entre indivíduos usando carteiras digitais em seus smartphones e uma conexão Bluetooth.

O uso de dinheiro em espécie está diminuindo em alguns países, liderados pela Suécia, onde a maioria das agências bancárias não  manuseiam dinheiro em espécie e lojas, restaurantes e museus aceitam apenas cartões ou pagamentos móveis.

Além disso, a pandemia levou a um aumento das formas de pagamento sem contato e sem pagamento em dinheiro nas lojas. O dinheiro em espécie ainda tem seus adeptos porque é conveniente e privado, e o BCE se esforçou para deixar claro que não estava propondo a eliminação das notas e moedas.

Outros países estão aderindo à moeda digital

O BCE não está sozinho no estudo da questão. O banco central da China já está testando uma moeda digital oficial, enquanto o banco central da Suécia diz ter iniciado um projeto piloto.

O Sistema de Reserva Federal dos Estados Unidos está estudando a questão, mas está tendo uma visão mais a longo prazo.

 Lael Brainard, membro do conselho de governadores do Sistema de Reserva Federal, disse em agosto que precisariam perguntar como a lei americana se aplicaria.

 Ela disse que nenhuma decisão havia sido tomada “já que estamos levando tempo e esforço para entender as implicações significativas das moedas digitais e dos CBDCs (moedas digitais do banco central) em todo o mundo”.

Uma força-tarefa de especialistas do BCE e dos 19 bancos centrais nacionais da zona do euro observou que, com o aumento da demanda por pagamentos sem dinheiro, deveria haver um sistema digital europeu, sem riscos.

Leia mais: Escândalo com o HSBC revela 2 trilhões de dólares de dinheiro ilegal em seus sistemas

Eles disseram que o lançamento potencial das moedas digitais privadas globais poderia levantar preocupações regulatórias e apresentar riscos para a estabilidade do sistema financeiro.

No ano passado, o Facebook propôs o lançamento da Libra, uma moeda digital que seria apoiada pelo dinheiro existente emitido pelo governo. 

A Libra não seria administrada pelo Facebook, mas por uma associação sem fins lucrativos sediada na Suíça. 

Bancos centrais e reguladores têm levantado preocupações sobre privacidade, lavagem de dinheiro e proteção ao consumidor. O projeto foi prejudicado quando empresas financeiras de alto perfil, como a MasterCard e a Visa, deixaram o projeto.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: AP News

ANÚNCIO