YouTube coloca anúncios em canais não monetizados, mas não paga criadores

ANÚNCIO

Uma atualização dos termos de serviço do YouTube nos EUA alterou a forma como a plataforma mostrará anúncios no conteúdo de canais sem monetização habilitada ou “status de parceiro” no Programa de Parceiros do YouTube.

YouTube coloca anúncios em canais não monetizados, mas não paga criadores
Foto: (reprodução/internet)

Para se tornar um parceiro no YouTube, o criador precisa ter mais de 1.000 assinantes, atingir 4.000 horas de exibição pública nos últimos 12 meses, e uma conta AdSense vinculada.

ANÚNCIO

Este programa permite que o criador coloque anúncios em seu próprio conteúdo, o que, por sua vez, permite que ganhe dinheiro por conteúdo na plataforma.

A menos que o criador seja elegível, nenhum anúncio será exibido em seu conteúdo de vídeo. Entretanto, esta mudança nos termos de serviço do YouTube significa que a plataforma de streaming de propriedade da Alphabet poderá agora colocar anúncios antes, durante ou depois de qualquer conteúdo não monetizado, sem dar ao criador uma parte da receita.

O direito de monetizar no YouTube

A partir de 18 de novembro de 2020, quaisquer pagamentos que o criador possa ter direito a receber do YouTube sob qualquer outro acordo entre ela/ele e o YouTube (incluindo, por exemplo, pagamentos sob o Programa de Parceiros do YouTube, afiliação ao Canal) serão tratados como royalties.  Se exigido por lei, o Google reterá os impostos de tais pagamentos.

ANÚNCIO

Isso estava por vir desde o início, especialmente porque a Alphabet registrou US$ 5 bilhões em receita publicitária somente no terceiro trimestre de 2020. Isto será, sem dúvida, um duro golpe para canais menores que compõem uma grande parte de toda a plataforma do YouTube.

Leia também: YouTube lança recurso de anúncios em áudio na plataforma

Outro fato notável é que, de acordo com relatórios, quase 90% do conteúdo carregado no YouTube nunca ultrapassa a barreira das 1.000 visualizações. Claramente, o YouTube está procurando uma maneira de rentabilizar todo esse conteúdo adicionado.

YouTube recebe 100% da monetização com novos termos

Estes termos atualizados também indicam que os usuários podem começar a ver anúncios em vídeos privados e não listados na plataforma – mesmo que esse canal do YouTube não tenha monetização.

Entretanto, os canais que foram removidos de seu programa parceiro por violações de conteúdo não serão mostrados anúncios – isso é uma lacuna para criadores insatisfeitos.

Leia mais: YouTube com nova página, visualização, estatísticas de música e mais

Na situação atual, as mudanças nos termos só vão afetar os EUA por enquanto. O que significa que se o canal YouTube estiver carente de monetização em outras regiões, não verá mudanças até meados de 2021.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: 9to5 Google, YouTube

ANÚNCIO