A ‘navegação privada’ do Google não é privada

ANÚNCIO

Empresa enfrenta processo de US $ 5 bilhões por violar lei de escutas telefônicas

Na terça-feira, 2 de junho, o Google enfrentou outra ação coletiva movida no Tribunal Distrital dos Estados Unidos para o Distrito Norte da Califórnia.

O processo alega que o mecanismo de busca coleta os dados do usuário, apesar de ativar o botão do navegador privado. Portanto, o processo busca US $ 5 bilhões da empresa como uma taxa de liquidação.

ANÚNCIO

'Google Private-Browsing Isn't Private' Company Faces $5 Billion Suit For Violating Wiretap Law

É do conhecimento geral que, quando você toca na guia “navegação anônima” no Google Chrome, todos os cookies e dados não serão salvos no seu histórico de navegação na Internet. Evidentemente, não. No entanto, isso não significa que o Google não está salvando nada.

Segundo o relatório, uma ação coletiva foi movida recentemente contra o Google no tribunal da Califórnia. Foi acusado de que o mecanismo de busca violou as leis federais de escutas telefônicas no país, pois coleta informações mesmo quando a navegação privada está ativada.

ANÚNCIO

Os queixosos, Chasom Brown e Maria Nguyen, ambos de Los Angeles, e William Byatt, morador da Flórida, procuram uma explicação do Google e US $ 5 bilhões pelos danos causados ??aos usuários.

O Google rastreia e coleta o histórico de navegação do consumidor e outros dados de atividades da web, independentemente das salvaguardas que os consumidores adotam para proteger sua privacidade“, disse a queixa, apresentada por Mark C. Mao, sócio do escritório de advocacia Boies Schiller Flexner.

'Google Private-Browsing Isn't Private' Company Faces $5 Billion Suit For Violating Wiretap Law

O processo, especificamente, afirma que o Google coleta dados por meio do Google Analytics, Google Ad Manager e outros aplicativos e plug-ins de sites, incluindo aplicativos para smartphones.

Isso ajudou os queixosos a conhecerem esse sistema ilegal quando estudaram e aprenderam os amigos de cada usuário, hobbies, comidas favoritas, hábitos de compras e até mesmo as “coisas mais íntimas e potencialmente embaraçosas” que eles buscam online.

Dizia-se que a ação coletiva era feita de ‘milhões de usuários desde junho de 2016’, de acordo com o processo.

O Google “não pode continuar se engajando na coleta secreta e não autorizada de dados de praticamente todos os americanos com um computador ou telefone”, disse um dos queixosos.

O que acontece é que, sempre que um usuário acessa o Chrome usando o recurso de navegação anônima ou privada, a empresa ainda rastreia todas as atividades do usuário e vende para anunciantes ou editores.

20 ferramentas do Google para o marketing de sua empresa

Não é mais novidade para o Google enfrentar uma ação movida por seus usuários. A maioria deles discute segurança e privacidade.

No entanto, de acordo com o New York Times, esta seria a primeira vez que o Google enfrentaria uma ação coletiva que supostamente violaria a Lei Federal de Escuta Eletrônica no país.

Isso significa que o direito do usuário à privacidade e interceptação é violado com o referido processo.

Por enquanto, o Google ainda não comentou o assunto.

 

Fonte: TimesTech

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

ANÚNCIO