Tinder é condenado por não remover perfil falso

Imagem e nome de um homem foram utilizados para criar perfil fake na rede social. Ele solicitou a exclusão da conta, mas não foi atendido.


A imagem e o nome de um homem foram utilizados para criar um perfil fake no Tinder.
O homem entrou em contato com a empresa que administra o aplicativo e pediu a exclusão do perfil falso, mas não foi atendido.

tinder

Com base nisso, ele entrou com um pedido de indenização contra o Tinder pelos transtornos ocorridos em sua vida devido a esse perfil fake. O juiz André Alexandre Happke, do 1º Juizado Especial Cível da Comarca de Chapecó, Santa Catarina, atendeu ao pedido e firmou a indenização em 9 mil reais.

O Tinder, por sua vez, só realizou a remoção do perfil falso após receber a ordem judicial para essa remoção. Junto com o pedido estava estipulada uma multa de 200 reais para cada dia a mais que leva-se para essa remoção.

ANÚNCIO

De acordo com o juiz, o Tinder (bem como demais aplicativos e redes sociais) não tem a obrigação de verificar cada perfil criado em suas redes. Mas, quando um pedido (como esse de perfil fake) é solicitado por uma pessoa e não é atendido, a empresa em questão passa a “compactuar” com a disseminação de informações falsas na internet.

De acordo com o juiz, a ordem judicial não se trata de censura ou violação à liberdade de expressão de alguém (no caso, a pessoa que criou o perfil falso), mas sim, aos direitos de imagem individual de um cidadão.

A indenização de 9 mil reais ainda deve ser acrescida de juros e correções monetárias contados desde o dia que o Tinder foi notificado pelo homem sobre o perfil falso até a data que o pagamento ocorrer.

A decisão tomada pelo juiz ainda cabe recurso por parte da ré (no caso, o Tinder) e corre em segredo de Justiça. Por esse motivo, não se sabe a real identidade do homem que teve um perfil falso criado no aplicativo.

Tinder diverge sobre o pagamento da indenização

De acordo com os advogados do Tinder, o pagamento da indenização de 9 mil reais não cabe dentro desse processo. O motivo, segundo a empresa, é que ela não pode fazer a remoção de nenhum perfil sem ser com ordem judicial.

Ainda de acordo com eles, a empresa fez a remoção do perfil assim que recebeu a ordem judicial. A empresa deve entrar com recurso nos próximos dias.

O que é o Tinder?

O Tinder é um aplicativo de relacionamento para conhecer pessoas e gerar encontros românticos. Criado em 2012, o app utiliza informações geográficas (como o seu GPS), informações das suas redes sociais (como o Facebook) e também de outros aplicativos (como o Spotify) para buscar pessoas próximas a você ou com gostos semelhantes.

A plataforma ficou famosa na época do seu lançamento por seu jeito ‘diferente’ de escolher os pares. A pessoa faz uma ‘seleção’ direcionando as fotos de perfil dos usuários para a esquerda ou para a direita.

Porém, você só consegue entrar em contato com a outra pessoa, se essa pessoa também escolher o seu perfil, o famoso ‘Match’. Quando isso ocorre, é liberado o acesso à troca de mensagens entre ambos.

ANÚNCIO