TikTok e WeChat vão ser bloqueados nos Estados Unidos essa semana

ANÚNCIO

TikTok e WeChat vão ser bloqueados nos Estados Unidos a partir de domingo (20 de setembro).

TikTok e WeChat vão ser bloqueados nos Estados Unidos essa semana
Foto: (reprodução/internet)

Os norte-americanos não poderão mais baixar o WeChat e o TikTok  em seus dispositivos a partir de domingo, 20 de setembro.

ANÚNCIO

O governo de Donald Trump está planejando emitir uma ordem que impedirá os cidadãos americanos de baixar os aplicativos, de acordo com as reivindicações feitas pelas autoridades à Reuters.

O presidente tem falado em proibir os populares aplicativos de mensagens e vídeos sociais já há algum tempo por causa de sua propriedade chinesa, e agora o Departamento de Comércio emitirá um pedido bloqueando os dois aplicativos das lojas de aplicativo dos Estados Unidos.

Os funcionários do Comércio disseram que a proibição do TikTok ainda pode ser potencialmente anulada antes de acontecer tarde no domingo.

ANÚNCIO

Negociações inoportunas

O Presidente Donald Trump tem o poder de derrubar a decisão, mas somente se o proprietário da TikTok, a ByteDance puder chegar a um acordo sobre as operações da empresa nos EUA.

A ideia é que a ByteDance pode criar uma nova empresa chamada TikTok Global, que iria de alguma forma atender às preocupações que o governo dos EUA tem com a segurança dos dados dos usuários.

No entanto, ainda teria que conseguir que Trump concordasse com isso, para que a proibição fosse revertida.

O Departamento de Comércio não bloqueará transações técnicas adicionais feitas pela TikTok até 12 de novembro, o que também dá à empresa um pouco de tempo para alcançar o acordo acima mencionado.

O Secretário de Comércio, Wilbur Ross, disse à Fox Business Network: “A TikTok básica permanecerá intacta até 12 de novembro”.

Os funcionários do Comércio disseram ainda que suas ações ‘protegerão os usuários nos EUA, eliminando o acesso a estas aplicações e reduzindo significativamente suas funcionalidades’.

China X EUA

Este plano de ‘desplataformar’ os dois aplicativos populares significa que eles não estarão disponíveis no Google Play, na App Store da Apple ou em qualquer outra plataforma “que possa ser alcançada de dentro dos Estados Unidos”.

Este extraordinário passo foi dado devido aos riscos percebidos que a coleta de dados do aplicativo representa.

A China, assim como as empresas proprietárias dos aplicativos, negou categoricamente a coleta dos dados dos usuários dos EUA para espionagem.

Leia também: Regulamentos chineses dão ao TikTok dificuldades para vender direitos de para os EUA

Em uma declaração por escrito, a Ross continuou: “Tomamos medidas significativas para combater a coleta maliciosa de dados pessoais de cidadãos americanos por parte da China, enquanto promovemos nossos valores nacionais, normas democráticas baseadas em regras e a aplicação agressiva das leis e regulamentações dos EUA”.

A proibição foi o resultado de uma ordem assinada por Donald Trump em 6 de agosto que ofereceu 45 dias ao Departamento de Comércio para decidir o que fazer para bloquear aplicativos que ele havia considerado como uma ameaça à segurança nacional.

Esse prazo expira no domingo (20 de setembro).

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: LADBible, Fox Business Network, Reuters

 

ANÚNCIO