TikTok contra discursos de ódio: Novas medidas na plataforma

ANÚNCIO

TikTok disse na quarta-feira (21) que está fortalecendo suas ações de repressão contra o discurso do ódio e ideologias odiosas para incluir “ideologias vizinhas”, como o nacionalismo branco e outros, assim como declarações que emergem dessas ideologias.

TikTok contra discursos de ódio: Novas medidas na plataforma
Foto: (reprodução/internet)

Em um post, a TikTok explicou que avalia regularmente seus processos de aplicação da legislação com a ajuda de especialistas globais para determinar quando precisava tomar medidas contra os riscos emergentes.

ANÚNCIO

Enquanto as equipes do TikTok, Trust & Safety já estavam trabalhando para remover o neonazismo e a supremacia branca de sua plataforma sob as políticas existentes, sua aplicação mais recentemente ampliada abrangerá também ideologias relacionadas, incluindo o nacionalismo branco, a teoria do genocídio branco.

A plataforma também relata outros relatos como “declarações que têm sua origem nessas ideologias, e movimentos como o Identitário e a supremacia masculina”, disse TikTok.

O anúncio em meio ao caos

O anúncio foi feito na página de notícias europeia da TikTok, e segue a recente adesão da TikTok ao Código de Conduta da Comissão Europeia de Combate ao Discurso de Ódio Ilegal Online. Entretanto, as diretrizes discutidas pela TikTok se aplicam a seu público global.

ANÚNCIO

A TikTok havia feito declarações semelhantes em sua redação americana em agosto, de acordo com a CNN, incluindo seus planos de tomar medidas contra outras ideologias odiosas, incluindo o nacionalismo branco e a supremacia masculina, além da supremacia branca e do antisemitismo

Um porta-voz da TikTok disse ao site TechCrunch que o novo anúncio tinha o objetivo de oferecer “mais detalhes” sobre essa política.

O novo post no blog da empresa observou quantas organizações de monitoramento relatam que o sentimento anti-semita está aumentando em todo o mundo.

Tik Tok X Ideologias de ódio

A própria TikTok havia sido recentemente acusada de ter um problema de “supremacia branca”, de acordo com um relatório da Liga Antidefamação (ADL), que levou ao anúncio nos EUA no início deste ano. 

A ADL havia descoberto dezenas de relatos que utilizavam combinações de símbolos de supremacia branca, termos e slogans, dizia seu relatório.

Leia também: Facebook busca excluir informações enganosas de sua plataforma

Também disse que garantiu um compromisso da TikTok de trabalhar em conjunto para remover tal conteúdo no futuro. Na época do relatório, a TikTok havia afirmado já ter removido 1.000 contas durante o ano por violar as políticas de discursos de ódio, e disse que havia derrubado centenas de milhares de vídeos sob essas mesmas diretrizes. 

No escritório americano, a TikTok atualizou seus números, dizendo que havia banido mais de 1.300 contas por conteúdo ou comportamento de ódio, removido mais de 380.000 vídeos por violação de sua política de discursos de ódio e removido mais de 64.000 comentários de ódio.

A TikTok não ofereceu nenhuma atualização sobre esses números, ou dados específicos da UE, no post de hoje.

As políticas do Tik Tok

O post passou a detalhar outras políticas existentes nesta área. Por exemplo, TikTok diz que não permite nenhum conteúdo que negue o Holocausto e outras tragédias violentas – uma política adotada no Facebook apenas recentemente, após anos de escolha a favor da liberdade de expressão. 

TikTok também diz que toma medidas para remover a desinformação e estereótipos danosos sobre judeus, muçulmanos e outras comunidades – incluindo aqueles que espalham desinformação sobre “notáveis indivíduos e famílias judaicas” que são usados como substitutos para espalhar o antisemitismo.

A TikTok observou ainda que ela remove conteúdos prejudiciais à comunidade LGBTQ+ ao remover ideias odiosas, incluindo conteúdos que promovem a terapia de conversão e a ideia de que ninguém nasce LGBTQ+.

Os desafios da plataforma, mais treinamento e políticas do usuário

A empresa falou sobre outra área de política que também trabalhou para melhorar. Hoje, a TikTok está trabalhando para treinar os membros da equipe de aplicação de confiança e segurança sobre quando é apropriado remover determinada linguagem

No caso de linguagem que antes era usada para excluir e rebaixar grupos, ela é removida. Mas se esses termos estão agora sendo recuperados pelas comunidades impactadas como termos de empoderamento e contra-argumento, o discurso não seria retirado.

Leia mais: YouTube traz de volta moderadores humanos após censura dos sistemas de inteligência artificial

Quando o conteúdo for retirado, os usuários da TikTok poderão pedir uma revisão da ação, TikTok também prometeu – um nível de transparência que nem sempre é visto hoje.

Muito do que a TikTok anunciou na quarta-feira (21) não é necessariamente uma nova política, mas se destina a abordar especificamente o público da UE, onde a TikTok enfrenta um monitoramento contínuo sobre suas políticas de dados e outras.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Tech Crunch, ADL, Tik Tok, CNN

ANÚNCIO