A NASA diz que um asteroide passará pela Terra na próxima semana

ANÚNCIO

O asteroide, batizado de 2020 QL2 é estimado para medir entre 53 – 120 metros de diâmetro.  

O asteróide, passará por nosso planeta por volta das  12:50 no horário de Brasília, no dia 14 de setembro.

ANÚNCIO
A NASA diz que um asteroide passará pela Terra na próxima semana
Foto: (reprodução/internet)

Durante a passagem, o asteroide estará a cerca de 4,2 milhões de milhas de distância da Terra. Embora isso possa soar longe, na verdade, é” perto o suficiente”, de acordo com a NASA.

Ele também viajará a velocidades impressionantes de até 38 089 km/h. Isso é cerca de 11,5 vezes mais rápido que uma bala.

Felizmente, as chances do 2020 QL2 nos atingir são extremamente baixas.

ANÚNCIO

No entanto, a NASA não descartou a possibilidade de um impacto de asteroides em um futuro próximo.

A NASA explicou: “Durante longos períodos de tempo, no entanto, as chances da Terra ser atingida não são desprezíveis.”

“No momento, nosso melhor seguro está com os cientistas da Near-Earth Object (NEO) e seus esforços para primeiro encontrar esses objetos e depois rastrear seus movimentos para o futuro. Precisamos primeiro encontrá-los, depois ficar de olho neles”.

Se um asteroide for encontrado na rota de colisão com a Terra, a NASA tem várias táticas na manga para evitar uma colisão.

Ela explicou: “Uma das técnicas sugeridas para desviar um asteroide inclui armas de fusão nuclear disparadas acima da superfície para alterar ligeiramente a velocidade do asteroide sem fraturá-lo.

“Neutrons de alta velocidade da explosão irradiariam um invólucro de material sobre a superfície do asteroide que enfrenta a explosão”. O material dessa concha superficial se expandiria e explodiria, produzindo assim um recuo sobre o próprio asteroide.

Leia mais: A NASA tem agora um jeito mais rápido e barato de chegar à Lua

“Uma mudança de velocidade muito modesta no movimento do asteroide (apenas alguns milímetros por segundo), agindo durante vários anos, pode fazer com que o asteroide perca completamente a Terra. Entretanto, o truque é empurrar suavemente o asteroide para fora do caminho do perigo e não explodi-lo.

“Esta última opção, embora popular nos filmes, só cria um problema maior quando todas as peças encontram a Terra.

“Outra opção que tem sido discutida inclui o estabelecimento de grandes velas solares sobre um pequeno objeto ameaçador para que a pressão da luz solar possa eventualmente redirecionar o objeto para longe de sua previsão de colisão com a Terra”.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Mirror.co.uk, NASA

ANÚNCIO