Mulher infectada com COVID-19 pode enfrentar 10 anos de prisão por participar de festa

ANÚNCIO

Uma mulher de 26 anos de idade que vive na Alemanha tinha sintomas “claros” de Covid-19 e foi avisada para se isolar após ser testada, mas saiu para uma festa com colegas.

A infectada pode ser presa por até 10 anos se ela for acusada e condenada depois de ter ido a um pub, apesar de ter sido mandada para o auto-isolamento.

ANÚNCIO
Mulher infectada com COVID-19 pode enfrentar 10 anos de prisão por participar de festa
Foto: (reprodução/internet)

A mulher de 26 anos da Flórida, que trabalha em um restaurante americano na Alemanha, supostamente agradeceu aos amigos por terem vindo à sua “festa da Rona (gíria usada para o Corona vírus)” e alegou que não sabia que tinha o Covid-19.

As autoridades alemãs abordaram com raiva a funcionária americana e advertiram que ela será punida, em meio a um novo surto de cerca de 40 casos na estação de esqui da cidade de  Garmisch-Partenkirchen na Alemanha.

As autoridades disseram que a mulher “descuidada” e “imprudente” desenvolveu uma dor de garganta depois de retornar de uma viagem para Grécia e foi avisada para se isolar enquanto aguardava o resultado de seu teste Covid-19, mas ela ainda saiu em festa com colegas do Edelweiss Lodge and Resort.

ANÚNCIO

A mulher foi informada no dia seguinte à festa do pub que seu resultado no teste foi positivo, e agora pelo menos vinte pessoas no lodge, de propriedade do Departamento de Defesa dos EUA, contraíram o vírus.

Os promotores alemães abriram uma investigação criminal contra a mulher por suspeita de danos corporais negligentes.

O surto tem a cidade de volta a um fechamento parcial com restrições mais severas, incluindo um toque de recolher às 22h para restaurantes, e o alojamento está fechado por duas semanas.

Uma ex-funcionária afirmou ao MailOnline que a mulher estava trabalhando no café do hotel e organizou uma conferência para os chefes militares dos EUA, que estavam discutindo como parar a propagação do Covid-19, antes que ela desse positivo.

Leia também: No Reino Unido, as boates podem reabrir mesmo com COVID-19

Após uma festa com colegas, a mulher supostamente enviou uma mensagem de texto para eles lendo: “Gostaria de aproveitar o tempo agora para agradecer a todos por terem vindo à minha ‘festa rona’ e pedir desculpas pelas circunstâncias atuais.

“Eu não sabia que tinha o rona quando saímos na terça-feira, mas assumo total responsabilidade em não me isolar enquanto estou com o vírus”.

Funcionários em Garmisch disseram que a mulher, que tinha sintomas “claros” quando lhe foi dito para se isolar, deveria ser punida com uma pesada multa. Eles a descreveram como uma ” superdisseminadora” e disseram que ela “ignorou” a ordem de quarentena.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fonte: Mirror.co, Daily Mail

ANÚNCIO