Incêndio irrompe no porto de Beirute um mês após primeira explosão

ANÚNCIO

Um enorme incêndio deflagrou na quinta-feira no Porto de Beirute, desencadeando o pânico entre os moradores traumatizados pela explosão maciça do mês passado que matou e feriu milhares de pessoas.

Incêndio irrompe no porto de Beirute um mês após primeira explosão
Foto: (reprodução/internet)

Não ficou imediatamente claro o que causou o incêndio nas instalações, que foi dizimado pela explosão de 4 de agosto quando quase 3.000 toneladas de nitrato de amônio detonaram, provocando uma onda de choque que explodiu janelas, portas e paredes a quilômetros de distância.

ANÚNCIO

Uma coluna de fumaça preta saiu do porto ao meio-dia de quinta-feira (10), com chamas alaranjadas surgindo do chão. 

O exército libanês disse que o fogo está em um armazém onde óleo e pneus são colocados na zona franca no porto, acrescentando que o combate ao fogo está em andamento e que helicópteros do exército estão participando da operação.

Os helicópteros do Exército estavam participando dos esforços para extinguir o incêndio

Os residentes em pânico quebraram as janelas e chamaram uns aos outros para avisá-los sobre o novo incêndio

ANÚNCIO

As estações de TV locais disseram que as empresas que têm escritórios perto do porto pediram a seus funcionários que deixassem a área. As tropas libanesas fecharam a estrada principal que passa perto do porto, referindo-se ao tráfego para outras áreas.

Leia também: Após explosão, Líbano protesta por reformas no governo

A explosão de 4 de agosto matou mais de 190 pessoas, feriu cerca de 6.500 e danificou milhares de edifícios na capital libanesa. A visão de outro grande incêndio um mês depois criou pânico entre os moradores traumatizados pela explosão do mês passado.

A Agência Nacional de Notícias do Estado disse que o incêndio foi em um armazém onde os pneus são colocados. Acrescentou que os bombeiros estão lidando com o incêndio.

O porta-voz da polícia, coronel Joseph Msalam, disse que eles não têm informações sobre o que está acontecendo no porto, acrescentando que as instalações estão atualmente sob o controle do exército.

Perguntado sobre relatos de que o incêndio foi causado pela queima de pneus e óleo, ele disse: “Não sei”. Poderia ser contêineres. Eu realmente não sei o que está lá”.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: AP News, NNA

ANÚNCIO