Hackers russos invadiram redes dos EUA em plena Eleição, dizem as autoridades

ANÚNCIO

Os hackers roubaram informações sobre como os governos protegem seus sistemas e de quais fornecedores eles compram os produtos, de acordo com o FBI e a Cybersecurity and Infrastructure Security Agency.

Hackers russos invadiram redes dos EUA em plena Eleição, dizem as autoridades
Foto: (reprodução/internet)

Os hackers patrocinados pelo estado russo têm visado redes de computadores em dezenas de governos estaduais e locais, e infiltraram-se com sucesso em alguns deles, disseram especialistas em inteligência do FBI e da Cybersecurity and Infrastructure Security Agency em uma declaração conjunta na quinta-feira (22).

ANÚNCIO

 Os hackers também levaram dados de pelo menos dois servidores, disseram as agências.

A ameaça fantasma

De acordo com o anúncio, os hackers, às vezes chamados de Energetic Bear e associados ao governo russo, acessaram as contas do administrador do governo e depois se movimentaram em sistemas confidenciais. 

Os dados roubados incluíam senhas e informações adicionais sobre como cada governo usa recursos de segurança como autenticação de dois fatores e pedidos de redefinição de senha. 

ANÚNCIO

Também incluía informações sobre como imprimir crachás de acesso e com quais fornecedores os governos parceiros.

EUA X Rússia, uma saga sem fim

Os dados incluíam informações que poderiam ajudar os hackers a interromper as eleições, disseram as agências no anúncio, mas acrescentaram que “o FBI e a CISA não têm até o momento nenhuma evidência de que a integridade dos dados eleitorais tenha sido comprometida”.

O anúncio chega um dia depois que o diretor da Inteligência Nacional, John Ratcliffe e o diretor do FBI Christopher Wray disseram em uma entrevista coletiva que a Rússia e o Irã haviam tentado interferir com as eleições presidenciais americanas. 

Ataques cibernéticos em tempos de Eleição

Ratcliffe disse que os atores iranianos enviaram e-mails fraudulentos ameaçando os eleitores e dizendo que eles devem votar no Presidente Donald Trump nas próximas eleições. Os e-mails não teriam exigido um compromisso dos sistemas eleitorais, e os endereços de e-mail dos eleitores podem ser encontrados em fontes públicas.

Leia também: Ciberataque da Microsoft: Rússia Irã e China contra Estados Unidos

As autoridades de inteligência consideram a ameaça da Rússia mais sofisticada e séria, de acordo com um relatório de quinta-feira (22) do The New York Times, que citou fontes anônimas.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: CNet, CISA, FBI News, The New York Times

ANÚNCIO