Família se suicida após morte do pai por COVID-19

ANÚNCIO

Esposa e filhos tiram a própria vida depois de serem repelidos quando o marido e pai morreu de COVID-19 na índia.

A esposa e os filhos de um homem que morreu de COVID-19 são considerados como tendo cometido suicídio por terem sido evitados pelos próprios moradores de seu vilareijo após sua morte.

ANÚNCIO

Parimi Snuneetha, 50 anos, seu filho Narasaiah Phanikumar, 25, e a filha Lakshmi Aparna, 23, se suicidaram perto de sua casa em Andhra Pradesh, Índia, na quarta-feira (20).

Família se suicida após morte do pai por COVID-19 1
Foto: (reprodução/internet)

A polícia disse que a família entrou em depressão após a morte de Narasaiah, de 52 anos, de COVID-19, quatro dias antes de sua morte, informou a India Today.

Autoridades afirmaram que se sentiram “humilhados” depois que parentes e amigos não conseguiram consolá-los após a morte de Narasaiah.

ANÚNCIO

Um bilhete de suicídio foi encontrado no carro da família, que declarou que eles eram vítimas do estigma social em torno do vírus.

Família se suicida após morte do pai por COVID-19 2
Foto: (reprodução/internet)

Problemas sociais trazidos pelo COVID-19

O estigma social em torno do coronavírus na Índia tem feito com que algumas das vítimas e suas famílias sejam tratadas como rejeitadas.

No mês passado, uma mãe em Bengala Ocidental, estado no leste da Índia entre o Himalaia e o golfo de Bengala, tentou matar a si e seus dois filhos depois que seu marido morreu de COVID-19.

A família, entretanto, conseguiu ser salva por vizinhos, que os ajudaram durante esse período.

As Nações Unidas disseram que “medos, rumores e estigma” são desafios-chave para enfrentar o COVID-19 em todo o mundo.

Família se suicida após morte do pai por COVID-19 3
Foto: (reprodução/internet)

O estigma social e outros problemas como xenofobia e desemprego se tornaram extremamente comuns ao redor do mundo com a chegada da COVID-19. E a divulgação de notícias pelas redes sociais também é um fator negativo que contribuí para essa realidade.

Leia também: Facebook proíbe divulgações do filme sobre COVID-19

O Dr. Ambarish Satwik, um cirurgião baseado em Delhi, disse à BBC que os adesivos de quarentena fora das casas nas cidades e vilas na Índia mostram de forma proeminente os nomes dos pacientes com coronavírus.

Ele disse: “Em nenhum lugar do mundo tais coisas são feitas”. Precisamos de um movimento contra a estigmatização”.

Um segundo médico que trabalha em uma ala Covid-19 em um hospital de Mumbai disse que os corpos estavam se amontoando porque os parentes se recusavam a coletá-los, pois temiam contrair o vírus.

A Índia é o terceiro país mais atingido do mundo.

Tem atualmente 2.841.337 casos registrados e 54.017 mortes.

Os Estados Unidos é o pior atingido globalmente com 176.342 mortes e o Brasil é o segundo com 111.189 mortes.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Mirror.co.uk, BBC

ANÚNCIO