O Estado Islâmico saudou o 11 de setembro como “momento crucial para o Islã”

ANÚNCIO

O grupo terrorista fez os comentários em uma reclamação cheia de ódio no 19º aniversário dos ataques em Nova York – afirmando que eles são os “herdeiros” da “missão” do 11 de setembro.

O ISIS, ou Estado Islâmico, aclamou o 11 de setembro como um “momento crucial para o Islã” em sua primeira declaração sobre a atrocidade das Torres Gêmeas.

ANÚNCIO
O Estado Islâmico saudou o 11 de setembro como "momento crucial para o Islã" 3
Foto: (reprodução/internet)

Segundo o SITE Intelligence Group, que monitora as atividades do ISIS, o grupo “celebrou” o dia que matou quase 3.000 pessoas em 2001.

Eles tweetaram: “Pela primeira vez ISIS publicou uma declaração para o aniversário do 11 de setembro em seu jornal Naba, celebrando o dia como um ‘momento crucial’ na história islâmica contemporânea, enquanto lamentavam o que a Al Qaeda se tornou: “visão limitada ao ver os EUA como seu único inimigo”.

Diz-se que o ISIS considera a si mesmo como os “herdeiros” da missão do 11 de setembro.

ANÚNCIO

Um legado de terror

O grupo elevou-se ao auge de seu poder em 2014, quando assumiu o controle em partes da Síria e do Iraque para declarar um ‘califado’ islâmico.

O Estado acabou desmoronando e recuando em todo o Oriente Médio.

Agora, o culto do terror usa redes online para inspirar ataques em todo o mundo.

Sua declaração de hoje chega quando americanos e países de todo o mundo comemoram as atrocidades do 11 de setembro.

Leia também: Atirador culpado por massacre é sentenciado na Nova Zelândia

O Estado Islâmico entrou com sua retórica cheia de ódio também sobre a pandemia, chamando a doença de “soldadinho de Deus” depois de ter infectado cerca de 28 milhões de pessoas em todo o mundo.

Os seguidores do grupo até se exortaram uns aos outros a “armar” o vírus, espalhando-o para os incrédulos.

A propaganda do ISIS afirma que o vírus representa a “punição divina do Ocidente” – e os terroristas podem estar conspirando atrocidades à medida que os bloqueios se tornam mais fáceis em todo o mundo.

Uma recessão global poderia ajudar ISIS a recrutar novos membros, temem os analistas de segurança.

Após uma série de ataques no Iraque e na Síria, os especialistas dizem que o Estado Islâmico está “demonstrando confiança em sua capacidade de operar cada vez mais de forma descarada em sua antiga área central”.

E o relatório do Comitê do Conselho de Segurança da ONU acrescenta que o número de ataques “aumentou significativamente no início de 2020, em comparação com o mesmo período em 2019”.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Mirror.co.uk, SITE Intelligence Group

ANÚNCIO