Esquema que incentiva o consumo durante crise é um sucesso no Reino Unido

ANÚNCIO

O esquema Eat Out to Help Out deve ser estendido para dar às pequenas empresas de alimentos e bebidas, um estímulo contínuo durante todo o mês de setembro, disseram os responsáveis.

Esquema que incentiva o consumo durante crise é um sucesso no Reino Unido

A Federação de Pequenas Empresas (FSB) está incitando o chanceler Rishi Sunak a estender o esquema até setembro, pois as empresas “entram em um período de” lucro ou quebra econômica”.

ANÚNCIO

O esquema, que incentiva a população a comer fora, oferecendo um desconto de 50% de até £10 (R$70,00) por pessoa, registra mais de 64 milhões de refeições servidas no Reino Unido até 25 de agosto.

De acordo com os últimos números do HM Treasury, são mais de 84.000 restaurantes registrados para o esquema, que aplica o desconto a alimentos e bebidas não-alcoólicas de segunda a quarta-feira.

O governo subsidia as refeições compradas no esquema e reembolsa o custo do desconto às empresas inscritas.

ANÚNCIO

Mike Cherry, o presidente nacional da FSB, disse que Eat Out to Help Out tem sido um “sucesso esmagador”, mas precisa ser estendido “para continuar o apoio crítico que está proporcionando às pequenas empresas”.

Ele disse que uma extensão nacional do esquema para setembro ajudaria as empresas que “ainda estão apenas conseguindo” a se reerguerem depois que o bloqueio do coronavírus atingiu duramente a indústria da hospitalidade.

Apoio para pequenas empresas como foco da economia

“Ainda é necessário apoio adicional para certos grupos do setor de lazer, especialmente pubs”, acrescentou o Sr. Cherry.  

“Precisamos que centros comunitários sejam totalmente integrados ao programa Eat Out Help Out, especialmente porque eles foram excluídos do recente corte do imposto sobre o valor agregado para alimentos”.

“Depois de setembro, o esquema deve ser reativado em áreas que passaram por restrições ou bloqueios locais”. É vital que continuemos a oferecer o máximo de apoio possível em áreas onde as restrições foram reintroduzidas”.

O esquema, que termina em 31 de agosto, tem recebido elogios tanto dos proprietários dos restaurantes quanto dos clientes. Mas várias empresas estão preocupadas quanto as vendas podem cair, quando os clientes não poderão ter esse desconto.

Os proprietários de restaurantes relataram uma queda significativa nos clientes que chegam para comer ou beber de quinta-feira a domingo, quando o desconto não se aplica.  

Vários locais optaram por estendê-lo sem a ajuda do governo para manter os clientes entrando pela porta, relatou Birmingham Live.

“Estes continuam sendo tempos difíceis para as pequenas empresas, com o estresse e as tensões desta crise continuando a ser sentidos.”

“É por isso que pedimos a todos que demonstrem apoio aos pequenos negócios em todas as situações. Devemos fazer tudo que pudermos para garantir o futuro das pequenas indústrias que constituem 99 por cento de nossa comunidade de pequenas empresas”.

Essas empresas serão fundamentais para a recuperação desta recessão.”

 

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Independent

ANÚNCIO