Controle de pais no TikTok: Contas de adolescentes mais privadas

ANÚNCIO

O TikTok agora permite que os pais tornem as contas de seus filhos adolescentes mais privadas.

Controle de pais no TikTok: Contas de adolescentes mais privadas
Foto: (reprodução/internet)

Uma atualização dos controles parentais acrescenta novas restrições de busca.

ANÚNCIO

O TikTok está expandindo seu controle parental ou controle dos pais, hoje (17) para dar aos pais mais opções sobre o que seus adolescentes podem ver e como sua conta é privada.

A maioria das atualizações estão em torno da privacidade. Os pais poderão agora restringir quem pode comentar sobre os vídeos de seus adolescentes, quem pode ver sua conta e quem pode ver quais vídeos eles gostaram.

Isso permite aos pais limitar uma conta para que somente os amigos de seus filhos possam ver o que eles andam fazendo. O TikTok já oferece a possibilidade de os pais também desligarem ou limitarem as mensagens diretas.

ANÚNCIO

Restrições de conteúdo no aplicativo

Os pais poderão agora impedir que seus filhos adolescentes procurem vídeos, usuários, hashtags ou sons, o que poderá dificultar a busca de certos conteúdos no aplicativo.

TikTok também já oferece tanto um “modo restrito” que supostamente esconde vídeos impróprios para a idade quanto uma ferramenta de tempo de tela que estabelece limites de tempo para navegar no aplicativo.

Leia também: Facebook usa IA para classificar conteúdo e ter moderação mais rápida

Todas as opções fazem parte do recurso de Emparelhamento Familiar do TikTok. A ferramenta permite que os pais se conectem à conta de seus filhos e depois estabeleçam limites para ela.

A grande vantagem de tudo isso é que as crianças terão que alinhar com ela: A TikTok faz com que um adolescente possa desativar o recurso a qualquer momento, embora os pais sejam notificados quando isso acontecer.

Privacidade e segurança em primeiro lugar

Ainda assim, é um conjunto cada vez mais completo de ferramentas para pais que podem estar preocupados com o que pode acontecer em um aplicativo com tantos usuários.

Leia mais: Instagram falha no controle de dados de crianças e agora é investigado na UE

É também um sinal de que a TikTok está levando a segurança das crianças mais a sério do que seu antecessor, o Musical.ly, que não conseguiu lidar adequadamente com os dados e obter o consentimento dos pais para usuários menores de 13 anos, de acordo com a Comissão Federal de Comércio dos Estados Unidos.

A TikTok pagou US$ 5,7 milhões (R$30,55 milhões na cotação atual) para resolver as acusações.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: The Verge, Tik Tok

ANÚNCIO