China proíbe produtos da Indonésia após teste de embalagem positivo para COVID-19

ANÚNCIO

Um exportador indonésio recente de frutos do mar acaba de ser adicionado à lista de empresas que a China acaba de decretar uma proibição de importação, após descobrir que suas embalagens de produtos realmente deram positivo para  coronavírus.

China proíbe produtos da Indonésia após teste de embalagem positivo para COVID-19
Foto: (reprodução/internet)

O país então resultou na suspensão das importações destes conhecidos produtos aquáticos do PT Putri Indah, por cerca de uma semana após terem encontrado recentemente certas partículas de coronavírus travadas na embalagem um produto.

ANÚNCIO

As partículas de coronavírus foram encontradas pela alfândega

O relatório sobre as partículas de coronavírus foi dado pelo serviço aduaneiro em uma declaração recente. 

Diz-se que a empresa está sediada em algum lugar do norte de Sumatra e não deu resposta imediata aos pedidos de comentários por texto ou por telefone.

As autoridades chinesas têm direcionado sua investigação para os frutos do mar importados, carne, embalagem e até mesmo contêineres, pois podem ser uma fonte potencial de COVID-19 desde junho, depois de terem sido repetidamente capazes de encontrar certos vestígios do patógeno.

ANÚNCIO

O risco inerente

Ainda assim, há apenas cerca de seis do total de 500.000 amostras que voltaram com um resultado positivo para o coronavírus, de acordo com a alfândega, algum tempo antes deste mês. 

O país já proibiu anteriormente certas importações de diferentes produtos que incluem carne congelada, asa de frango do Brasil e até mesmo camarões equatorianos, depois de terem seguido testes positivos.

Leia mais: Doença bacteriana contagiosa na China infecta milhares após vazamento em fábrica

Embora a FDA (Administração de Alimentos e Medicamento) dos EUA já tenha afirmado que não existem realmente provas de que o COVID-19 possa ser transmitido através de alimentos ou em certas embalagens de alimentos, os diferentes pesquisadores chineses ainda encontraram o coronavírus em certos salmões refrigerados que podem realmente ser infecciosos por mais de uma semana.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Tech Times, Bloomberg

ANÚNCIO