Gafe COVID-19: Boris Johnson diz que pagamento por auto-isolamento é de £500 por semana

ANÚNCIO

O Primeiro Ministro cometeu seu terceiro erro em uma semana após ter falado sobre um pagamento de £500 para trabalhadores com baixa renda para se auto-isolarem.

Gafe COVID-19: Boris Johnson diz que  pagamento por auto-isolamento é de £500 por semana
Foto: (reprodução/internet)

Boris Johnson envergonha seu próprio governo sobre o pagamento de £500 (cerca de R$3651) de auto-isolamento, em outra gafe sobre coronavírus.

ANÚNCIO

O Primeiro Ministro alegou que o pagamento valia “£500 por semana” para pessoas de baixa renda – quando na verdade vale £500 durante todo o período, até 14 dias.

É outro erro cometido pelo Primeiro-Ministro depois que ele alegou erroneamente na semana passada que a “regra dos seis” não se aplica ao ar livre.

O Sr. Johnson também errou em uma entrevista da ITV quando disse que uma mulher na cidade de Wirral, no Reino Unido poderia encontrar sua filha no parque – apesar de anteriormente aconselhar contra reuniões de qualquer forma.

ANÚNCIO

O último erro foi sobre os detalhes de um pagamento de £500 que foi lançado para qualquer um que seja aconselhado a se auto-isolar a partir de segunda-feira, 28 de setembro.

Até 4 milhões de trabalhadores com salários baixos na Inglaterra podem reivindicar o pagamento, desde que estejam trabalhando e com benefícios.

Para qualificar as pessoas devem ser avisadas diretamente ao auto-isolamento através do programa de testagem e rastreamento de casos de COVID-19 no Reino Unido  Test and Trace – ou porque tiveram teste positivo, ou porque tiveram contato com alguém que o fez.

Como o programa realmente funciona

Saudando o pagamento hoje, o Sr. Johnson disse que as pessoas devem isolar e receberão “£500 se o fizerem por semana e uma multa de £10.000 (R$72.938) se não o fizerem”.

Mas o pagamento é para todo o período de isolamento – 10 dias para alguém que tenha testado positivo.

Isso significa que o programa nomeado Test and Trace Support Payment, ainda é inferior aos £700 que uma pessoa de 25 anos ganharia em duas semanas com o salário mínimo.

Perguntado por que o Primeiro Ministro não conhecia as regras, seu porta-voz oficial disse: 

“O pagamento de 500 libras está lá, é uma quantia fixa e achamos importante reconhecer que estamos pedindo às pessoas que façam um sacrifício por meio do auto-isolamento.”

Leia também: Enquanto as nações ricas lutam, a resposta da África ao COVID-19 é elogiada

“É justo que, onde estiverem com rendimentos mais baixos, o apoio financeiro esteja disponível”.

O porta-voz acrescentou que estava “certo” em ajudar com o apoio financeiro.

No entanto, o pagamento real não começou ao mesmo tempo que os £10.000 de multas. Ele só começará em meados de outubro, e será retroativo para qualquer pessoa que se auto-isolasse a partir de 28 de setembro.

Milhões de britânicos não serão elegíveis para o pagamento, em vez disso, contarão com um esquema de apoio a ser administrado pelas prefeituras locais.

Traduzido e adaptado por equipe Revolução.etc.br

Fontes: Mirror.co, ITV

ANÚNCIO