Teste de constrangimento (sim, isso mesmo)

[Atualizado 05/08/2010 – Este artigo está desatualizado e o site referenciado aqui não existe mais]

<update:date="2006-07-26">
Leiam o comentário de número 82 do Marcio Maciel
</update>

Não sei bem o que dizer em algumas ocasiões. É um problema que eu sempre tenho com situações constrangedoras. O constrangimento em si é uma situação muito difícil de lidar seja para pessoas timidas ou estrovertidas. Geralmente tentamos esboçar um sorriso amarelo, as vezes olhamos para o lado para tentar disfarçar e mostrar que “não vimos” isso ou aquilo, as vezes procuramos nos distrair com algum objeto que esteja à mão etc.

Mas, clique aqui (o site não existe mais) e escreva abaixo as primeiras palavras que vem a sua cabeça. Seja sincero mas procure ser educado com seu comentário. No final do montante de comentários poderemos analizar se todos nós reagimos de forma parecida e até poderemos consolar uns aos outros de forma mais efetiva.

<update:date="2006-07-16">
Gostaria que este post tivesse sido uma "brincadeira" desde o início, ou que pelo menos eu o tivesse escrito pelos idos do ano 2000. Mas infelizmente ainda podemos encontrar mensagens como espalhadas por aí na web brasileira. Shame on you!
</update>

<update:date="2006-07-17">
Pessoal, na verdade esta página não aparece para todos os usuários inclusive os do IE6. Esta é uma página que o usuário é redirecionado ao acessar por um browser “incompatível” pelo site deles. Como essa página "existe", e se você acessar pela URL mesmo pelo IE, naturalmente você conseguirá vê-la.
</update>

<update:date="2006-07-26">
Leiam o comentário de número 82 do Marcio Maciel
</update>