Qual o seu fluxo de trabalho para testar seu CSS?

Quando você está desenvolvimento um CSS para um novo site, qual é o seu fluxo de trabalho de testes? Você segue algum método próprio? Você testa em quantos browsers? Você desenvolve com um ou mais de um browser aberto ao mesmo tempo? A medida que vamos ganhando mais experiência em desenvolvimento, nossa análise de risco pessoal vai ficando mais apurada, mais vacinada. Em geral eu acredito que a cada ano acrescentamos mais detalhes na forma como nós testamos e analisamos nosso próprio código. Geralmente estes métodos de testes são individuais ou em equipe, depende de onde você trabalha ou se trabalha sozinho sempre.

Por mais que você tenha muita experiência em implementar novas interfaces em XHTML/CSS, testes nunca são demasiados. Principalmente se o site tiver muitas telas diferentes e alguma complexidade. Recentemente o Malarkey escreveu sobre isto em CSS Browser testing order. Lá ele relata sua metodologia própria de testes.

Durante todo o processo ele utiliza apenas o Firefox como browser padrão durante o desenvolvimento. Depois ele pede pro restante da equipe navegar em suas máquinas utilizando o Firefox pra verificar se está tudo ok. Depois vem o Safari no Mac, o que está fora da realidade da maioria das pessoas no Brasil. Em seguida vem os testes no Internet Explorer 7 e se houver algum bug, trata-se isso com conditional comments. O Opera segue a seguir com a observação de que sempre se utiliza para testes a última versão. Isso porque os usuários que utilizam o Opera são aqueles que sabem ir até o site e atualizar sempre que uma nova versão está disponível. Geralmente são hard users geeks, então nada de se preocupar com versões anteriores a atual. E por último o Internet Explorer 6, com eventuais bugs também tratados com conditional comments. Browsers antigos como o IE5 para Mac e Windows são desconsiderados. Esta foi a receita do Malarkey.

Basicamente não existe uma regra pra isso. Métodos de testes de CSS geralmente estão associados ao tamanho do projeto, complexidade, público alvo, disponibilidade de tempo e várias outras variáveis. Com a minha equipe, minhas observações são bem parecidas com as do Malarkey, com exceção dos testes no Mac e a ordem de alguns fatores. Com o lançamento do Internet Explorer 7, ele passa a fazer parte da baterias de testes mas fica em último lugar. Primeiro eu trato os detalhes do IE6, não utilizo nenhum hack, procuro utilizar padding no lugar de margin por causa do box model e em último caso quando necessário, conditional comments nele. Depois testo tudo no Opera e se necessário altero um valor ou outro de display ou margin pro Opera facilitar as coisas. O Internet Explorer 7 é o último mas se precisar, também o trato com conditional comments. Estes são os testes que eu faço sozinho.

O restante da equipe, os redatores e programadores, a medida que vão colocando a mão na massa sempre ficam de olho se está tudo ok. Quando eles notam algo errado, já começam a enviar e-mails sugerindo correções. No final de todo o processo ainda temos o cara do QA que “lê” o site inteiro atrás de bugs, erros e deslises. So assim o site é entregue.

E você, qual sua técnica ninja pessoal de testar seu CSS? O Diego Eis já escreveu sobre a dele. E você, como você testa seus sites? Acredite, eu estou muito curioso, e seja sincero sem culpa.