Opa, democracia aqui não! Este espaço é privado e sou eu que mando nesse blog.

Parece que mesmo em países livres, uma das coisas que as pessoas nunca se cansam de falar é em democracia. Na web não é diferente. Todos querem nos lembrar da liberdade de expressão, do código aberto, exaltando a liberdade e por aí vai. Quando se fala em democracia parece que todos se tornam irmãos. Menos o bolso de alguém. Já faz um bom tempo que eu leio eventualmente nos comentários de vários blogs (não vou ficar aqui citando e se você ainda não leu algo parecido, você lê pouco) onde leitores insistem enfaticamente que aquele espaço "tem que ser democrático" que ele "tem liberdade de expressão" e ele (um leitor qualquer) pode falar ali o que quiser nos comentários do site. Quem disse que democracia e o conceito de propriedade privada não podem co-existir? Democracia no meu blog não, quem manda no meu site sou eu!

O que eu quero dizer com isso? A web é feita de vários sites. Democracia é a possibilidade de todos terem o direito de existir, independente de opinião e blá blá blá. Dizem que democracia é o "governo do povo" (isso ainda não existe, acredite). E todos os países democráticos (até onde eu sei) também possuem em suas leis direitos individuais inalienáveis e o direito a propriedade privada. Um não exclui o outro certo? Ou seja, esta é a lei que garante que só entram dentro da sua casa ou da sua propriedade (privada) com um mandato de prisão, caso contrário, invadir seu espaço é crime. Com pouco esforço conseguimos levar isso para web. Cada um é dono do seu próprio site. A democracia no nosso contexto é a liberdade que você tem de alugar um hosting, com seu próprio dinheiro é claro (e como inteligentemente diz nosso amigo Cardoso "ninguém vive de brisa, só programadores Open Source") e lá escrever tudo o que quiser, desde que não desrespeite as leis do seu país, como por exemplo publicar conteúdo relativo a pedofilia, racismo etc. Fora isso, viva a democracia na web. Custeie sua liberdade de expressão com seu próprio bolso e não com o meu. Eu sou dono do meu blog e você do seu. Logo quem manda no seu blog é você e quem manda no meu sou… *eu*!

Isso levanta uma questão curiosa sobre quais são os critérios que cada um utiliza para colocar conteúdo nos blogs e em relação aos comentários nos posts. Principalmente nos comentários. Aqui nós voltamos ao início, todas aquelas pessoas que escrevem exaltadas contra os blogs (ou os blogueiros) dizendo que "isto aqui é uma democracia" e "eu tenho liberdade de expressão" estão muito enganadas. Elas podem escrever o que quiserem, nos seus próprios blogs, e não nos comentários do meu site. No seu (e no meu) site, só entra nos comentários aqueles que quisermos, sem medo de estarmos contribuindo com a censura. Cada um com seus critérios pessoais de moderação. Eu pago o hosting do meu site, e se eu decidir que o flamenguista ou corintiano não podem comentar aqui, não há o que reclamar. Estabelecer a censura no Brasil, seria o equivalente a impedir que não se possa mais falar sobre determinado assunto. Mas quando tratá-se do meu site que está hospedado em um hosting que eu pago, deixo entrar lá aquilo que me agradar.

Faça um teste pra você saber se você vive neste mundo. Escreva um artigo qualquer e manda pra Folha de São Paulo e em anexo uma carta dizendo que eles tem que publicar seu texto “porque isso aqui é uma democracia” e que você tem “liberdade de expressão” por estar em um país livre. Seja o mais caloroso que puder. O máximo que você vai conseguir é arrancar umas boas risadas da redação se eles não estiverem muito ocupados. Se estiverem muito ocupados sua carta vai para o lixo. E se der eles vão reaproveitar o selo apagando o carimbo dos correios.

Não critique uma pessoa pela forma com que ela modera os próprios comentários. Alias, é um direito seu criticar, no seu blog é claro. Você pode até não concordar comigo, mas enquanto eu pagar as contas por aqui, eu vou banir aqueles que escrevem ofensas, incitam flames, fazem propagandas indevidas etc. Tudo aquilo que eu acredito que não contribui para um discussão saudável, não entra. Talvez você se pergunta se isto não contradiz o propósito da existência dos comentários nos blogs. Minha resposta é, claro que não. Quem diz que o simples fato de existir a funcionalidade de comentários em um site significa que por ele pode entrar qualquer coisa que a criatividade humana é capaz de criar? Não no meu. Para um bom entendedor um pingo é letra e eu não vou discutir aqui detalhes de critérios do que faz um comentário ser decente ou não. Conto com seu bom senso.

Neste contexto já pincelado, entendemos que não precisamos consultar ninguém para banir um “leitor”. Vou lá no WordPress, selecione o e-mail e pronto. Sem culpa, sem Heloisa Helena, sem Bush, sem Fidel e sem medo da censura voltar. Eu sou uma voz na multidão e não a imprensa. No final das contas a democracia será demonstrada na qualidade final do conteúdo e do tráfego que alguém consegue gerar. Se seus critérios de moderação contribuem pra manter o foco que seu público/nicho espera ver no seu site, bom trabalho. Há publico pra tudo neste mundo. Até para as ditaduras.