O que diabos um web designer faz?

Ser web designer já foi mais difícil. Dez anos atrás praticamente não existia programador de “web”. A pessoa que fazia “sites para a internet” tinha que fazer de tudo. E sozinha. Hoje as disciplinas estão mais definidas mas o avanço tecnológico ainda tem fragmentado o profissional de web em mais e mais especialidades. Parece que a medida que a web vai amadurecendo, as coisas começam a se fragmentar de tal maneira que no futuro haverá o designer de botões. Eu só não vou querer ser este cara.

Todo dia eu escuto que uma empresa “x” ou “y” possui divergências sobre o que um web designer faz considerando os anúncios de oportunidades de emprego. Quanto maior é a cidade e quanto mais tecnologia ela respira, mais especialistas em determinadas áreas parecem existir e quanto menor a cidade mais profissionais faz-de-tudo são requisitados. É assim que tenho visto (salvo engano). Quanto mais dinheiro circula em um projeto (nas mãos corretas é claro) maior são os critérios de produção e complexidade do mesmo. Neste contexto, os web designers encontram o ambiente propício para mutação genética da profissão e novos espécimes de profissionais surgem.

Eu já encontrei anúncios de vagas solicitando um web designer que deveria saber CorelDraw, Photoshop, DreamWeaver e PHP. Sim PHP. Ouvi recentemente ainda de uma que além do profissional ser “web designer” deveria saber ASP, além do PHP é claro. Sei de agências web em que o designer é exclusivamente “designer de interfaces” e ele nem toca em uma única linha de HTML e CSS. Nos grandes centros já existem os profissionais exclusivos de usabilidade, que não sabem HTML, não sabem nenhuma linguagem de programação mas são responsáveis por avaliar a interface (que nem foi ele quem criou) de aplicações web e websites comerciais. Algumas empresas deixam a programação de JavaScript exclusivamente na mão dos programadores outras exigem que o “web designer” (chamam assim por não ter um nome mais apropriado) será o cara que vai cuidar exclusivamente do JavaScript, HTML e o CSS (a trindade das camadas) e será de sua responsabilidade codificar o que o designer de interface criou. Existe também o designer de interação, que é o responsável por criar tudo e somente aquilo que terá algum tipo de interação com o usuário. Existe ainda os web designers exclusivos do Flash da Adobe Macromedia (muitos são os designers de interação). E haja “designer”.

No geral este quadro parece ser bem complexo e acredito que não seja um dilema exclusivamente brasileiro. É um dilema no mundo. Você é um web designer? E tem certeza disso? Você realmente sabe o que está fazendo? Então você está convidado a descrever aquilo que você faz e descrever suas responsabilidades. Se você não é web designer mas quer deixar suas considerações, sinta-se á vontade. Escreva o que você acha que um web designer deve saber e fazer.