Aprenda como reduzir até 95% sua conta de energia

ANÚNCIO

A eletricidade está presente em praticamente todas as atividades e ações realizadas no cotidiano. A principal forma de geração de energia do Brasil vem das hidrelétrica, por meio da aproveitamento hidráulico dos rios.

Aquecedores, ar condicionado, lâmpadas, chuveiros elétricos e geladeiras são exemplos de alguns aparelhos do dia a dia que utilizam a energia para o seu funcionamento. Mesmo desligados, esses eletrônicos e eletrodomésticos ainda consomem energia elétrica. 

ANÚNCIO

Atualmente, a conta de energia tem subido muito de preço. Segundo uma pesquisa do Instituto Ilumina, o valor da energia elétrica no Brasil subiu mais de 50% em comparação ao da inflação oficial e por isso talvez seja necessário aprender a reduzir esses valores que chegarão mensalmente.

Aprenda como reduzir até 95% sua conta de energia
Fonte: Reprodução/Internet

Quer saber mais sobre o consumo de energia e ainda aprender como reduzir em até 95% o valor da conta? Confira abaixo o artigo e veja o vídeo disponível.

Consumo de energia no Brasil

A geração de energia é essencial para o desenvolvimento de qualquer país, pois quem possui uma grande renda, geralmente, desfrutam de um poder maior de consumo energético. No Brasil, o setor energético tem caminhado bastante para se desenvolver nessa área.

ANÚNCIO

Segundo as informações da Agência Internacional de Energia (AIE), o Brasil é o décimo maior consumidor de energia elétrica do mundo, sendo um dos líderes na produção de energia biocombustível (fonte renovável) e hidrelétrica.

Os setores que mais gastam energia elétrica no país são o da indústria automobilística, hospitais, shoppings, metalúrgicas, supermercados e hotéis. Por isso, é quase impossível que o comércio ou indústria consigam manter uma rotina de produção sem eletricidade. 

Por que a conta de energia aumentou?

Por conta da pandemia, muitos comércios e indústrias tiveram que parar suas atividades. Isso ocasionou uma queda de aproximadamente 20% do consumo de energia das distribuidoras no Brasil.

Porém, por outro lado, essa paralisação gerou grandes impactos para a renda de parte dos consumidores residenciais, pois a inadimplência aumentou cerca de 3 vezes em 30 dias. Acarretando, então, em um déficit de R$4,3 bilhões na arrecadação do setor.

Em consequência do empréstimo solicitado pelo governo para salvar as distribuidoras de energia prejudicadas pela crise do Coronavírus, o aumento na conta de energia do Brasil pode se estender por 5 anos .

Há, também, outro fator já conhecido que afeta cada vez mais o preço das contas de energia dos brasileiros: a escassez de energia. O estado alarmante dos reservatórios de água, responsáveis por produzir a energia hidrelétrica, traz a bandeira vermelha nas conta de energia. 

Métodos para reduzir a conta de energia em até 95%

Por conta do aumento do valor da conta, além da escassez de recursos naturais utilizados para gerar energia, o consumo consciente de energia elétrica precisa ser um ato indispensável no cotidiano das pessoas. 

Para isso, uma das alternativas mais eficazes é investir na instalação de micro ou minigeradores abastecidos por fontes de energia renováveis, como a solar fotovoltaica. Esse sistema é ligado à uma rede de distribuição, gerando a energia pela luz do sol. Para entender como funciona esse tipo de tecnologia, assista o vídeo abaixo.

Vídeo disponível 

Algumas ações também contribuem para reduzir em até 95% a conta de energia, como desligar os aparelhos elétricos da tomada, mudar o chuveiro para o modo verão, usufruir da luz do dia e comprar aparelhos com o selo ‘‘Procel’’.

Para mais informações

Diversos sites apresentam informações sobre o setor elétrico, além de dicas sobre com economizar na conta de energia. Confira abaixo duas indicações sobre o assunto:

ANÚNCIO