Web Standards

Começando a desenvolver para a web à partir do usuário e não da máquina

O caminho mais comum e a primeira trilha percorrida por quem quer trabalhar com web design é aprender “como fazer” as coisas tecnicamente falando. Obviamente isso é muito importante mas é apenas um lado da moeda de um bom profissional. A preocupação do programador ou do web designer no geral acaba sendo apenas se o trabalho dele não está “dando pau”, se o site está renderizando corretamente e se o browser está interpretando tudo exatamente da forma como ele planejou. Ou seja, se a “máquina” ficou “feliz”, está tudo ok ! O objetivo de um web designer não é criar coisas bonitas e que funcionem bem no HTML e CSS, e sim criar ambientes agradáveis e fáceis de usar. Achou confuso?Vamos ver mais sobre isso. Continue Lendo »


O Princípio de Pareto e a equação do sucesso de um blog

Converso com várias pessoas que querem começar um blog. Muitas me escrevem e outras puxam assunto nos bate-papos. Converso sobre blogs quase todo dia com alguém, seja com amigos ou completos desconhecidos. O interessante dessas conversas é que elas acabam te instigando a repensar suas próprias fórmulas caseiras de sucesso. Depois de um tempo por exercício próprio eu resolvi fazer um lista de tudo o que eu leio, converso e penso sobre como começar e levar um blog adiante. Continue Lendo »


Molly Holzschlag no Internet Explorer team

Boa notícia que li esta manhã. Molly Holzschlag, a maior evangelizadora e diva dos web standards é contratada para trabalhar com padrões web e interoperabilidade com o time de desenvolvimento do Internet Explorer. Parece que o tio Bill Gates está mesmo interessado em elevar o nível do Internet Explorer.

Continue Lendo »


Chegou a vez dos cursos online de padrões web

[Atualização:20/07/2010] Todo o conteúdo deste texto está desatualizado!

Desde que comecei a escrever despretensiosamente aqui, as coisas foram crescendo muito além do que eu esperava. E isso é muito bom! Conheci muita gente legal, fiz muitos amigos e cresci muito profissionalmente. Isso tem atraído uma chuva de e-mails de pessoas que perguntam sobre livros, hosting, cursos, sites, referências etc. Então ao invés de ficar respondendo e-mail por e-mail eu acabo escrevendo algo definitivo sobre os assuntos que o leitor me escreve perguntando. Agora chegou a vez de escrever sobre cursos online.

Continue Lendo »


Qual a exigência do mercado em relação aos padrões web?

A demanda por cursos e treinamentos online no Brasil tem um histórico interessante de altos e baixos. E ela está intimamente relacionada com o interesse em adquirir determinado conhecimento sem contratempos, sem os tropeços que poderíamos ter aprendendo algo sozinho (o que é completamente possível) e totalmente voltado para o mercado de trabalho em um espaço de tempo curto. Conseguiu acompanhar todas essas variáveis? Então vou repetir: demanda por determinada tecnologia + aprendizagem eficiente (que é igual a “sem enganos”) + oportunidade de trabalho + conhecimento / amadurecimento profissional em um espaço de tempo menor = emprego garantido. Ou seja, você consegue aprender Linux e PHP sozinho tranqüilamente sem ninguém por perto. Acredite. Saiba que você vai gastar um tempo “x” para adquirir a experiência “2X”. Continue Lendo »


ROI – Retorno de investimento com web standards

ROI significa Return Of Investment, ou Retorno de Investimento. Já ouviu falar? O Michel vai explicar muito melhor que eu. Mas no geral ROI vem do interesse em saber quais foram os ganhos reais que um projeto obteve, sejam eles financeiros ou não, como aumentar a quantidade de acessos, tornar uma marca mais presente, aumentar o número de clique em um banner tornando-o mais atrativo, tornar a navegação mais rápida e descomplicada. Tudo isto está relacionado com ROI.

Continue Lendo »


A reação da reinvenção do HTML: Vamos fazer um pouco de pressão?

Fazer pressão foi o termo mais apropriado que encontrei para um texto recente escrito pelo Roger Johansson, Molly E. Holzschlag, Lachlan Hunt e revisado pelo Ian Hickson e também publicado no Web Standards Project (você que não lê em inglês pode ter acesso a uma tradução aqui) em reação ao texto do Tim Berners-Lee e que eu escrevi algo sobre isto aqui. Em resumo o texto convida todo mundo a dar voz sugerindo novas features ao desenvolvimento do HTML 5 já iniciado pelo WHATWG. Esta é a mais forte apologia já feita pelo Web Standards Project a uma padronização que não tenha surgido de dentro da W3C.

Continue Lendo »