Technorati, Pingerati e Microformats Search

Mais uma vez o Technorati avança e inova com um mecanismo de busca de Microformats e um redistribuidor de pings, o Pingerati. O que eu acho muito interessante sobre o Technorati é o quanto esta empresa cresce em tamanho proporcionalemente ao incentivo e divulgação dos padrões que ela investe, mais especificamente os microformats. Se você ainda não sabe nada sobre microformats, leia os diversos textos que eu escrevi sobre o assunto para ficar por dentro.

Technorati

Para quem não conhece, o Technorati é hoje a maior autoridade em blogs (a página referenciada foi removida) do mundo. Ele é o maior indexador de conteúdo vindo especificamente de blogs. As principais ferramentas gratuitas e pagas de publicação de conteúdo como o WordPress e Movable Type te permitem enviar pings automáticos para o Technorati a cada novo post que você escreve. Através dele você consegue ver a rede de conexões que se cria entre os sites e inclusive ver uma lista de todos os sites que linkam você.

O Technorati também é o maior incentivador dos microformats hoje. Desde janeiro de 2005 o atributo rel="tag", a marca registrada da “folksonomia” onde os autores “taggeam” seu próprio conteúdo classificando-o em palavras chaves, se tornou uma inovação no Technorati ao implementarem um sistema de busca que indexa essas tags criadas pelos próprios autores de blogs. O Technorati Tag Search permite você encontrar conteúdos publicados no mundo inteiro a partir das tags que você mesmo cria e utiliza no seu site por exemplo.

Pingerati

Os Microformats já estão presentes em vários blogs e feeds espalhados pelo mundo. E uma das formas que o Technorati encontrou para ajudar a propagação e distribuição desse conteúdo formatado com um objetivo comum (reviews, calendários, informações de contato etc), foi o Pingerati.

Ele funciona da seguinte maneira (o serviço foi descontinuado): a medida que os microformats crescem em todo o mundo, há uma necessidade de conectar (a página referenciada foi removida) estes formatos de dados específicos com os mecanismos de busca, o que tornará possível com que nós usuários possamos obter resultados de busca cada vez mais específicos, como data de eventos, informações sobre contatos comerciais e reviews de produtos por exemplo. O Pingerati diariamente recebe pings de sites e blogs do mundo inteiro em vários formatos como hCards, hReviews, hCalendar etc. Além de armazenar esse conteúdo, ele foi feito para repassar essas informações para outros mecanismos de busca e indexação que tiverem interesse em receber este tipo de conteúdo, como o Google, Yahoo e MSN por exemplo. Bastam ter o interesse. Esse processo é mais ou menos o mesmo que o próprio Technorati já faz com o conteúdo publicado em blogs, mas o Pingerati é um mecanismo específico para trechos de conteúdo publicados em alguma especificação microformat.

Se seu site eventualmente publica conteúdo que leva alguma especificação Microformats seja ele um blog ou não, você pode programar seu editor de conteúdo para enviar pings automaticos para o Pingerati. No WordPress basta ir em Options e depois em Writing. No final da página em Update Services basta colocar a seguinte url:


http://technorati.com/ping/

No seu caso, é claro, basta apenas substituir a URL do Revolução Etc pela sua. Esse processo também pode ser automatizados em outros editores de conteúdo como o Drupal e o Movable Type, basta você procurar na documentação que você encontra como fazer. Se seu editor de conteúdo já “pinga” automaticamente no Technorati, vale lembrar que ele já indexa seu conteúdo microformat mesmo que você não envie pings para o Pingerati.

E o Pingerati é apenas a ponta do iceberg daquilo que ainda será feito com os microformats. É só esperar pra ver.

Microformats Search

O lançamento pela Technorati do Microformats Search é mais uma cartada que aposta no crescimento do ecosistema microformats pelo mundo. Como o Tantek Çelik expressou em seu texto de anúncio do Microformats Search, a utilização dos micro-formatos permite com que as pessoas tenham controle sobre seus próprios dados e informações, através de uma simples padronização na marcação do HTML ou do XML. Isso facilita com que os mecanismos de busca tratem essas informações publicadas em todo o mundo de forma específica, como informações sobre contato, reviews, datas, eventos etc. Se por exemplo você quiser fazer uma busca apenas por eventos que foram realizados em uma determinada data entre janeiro e fevereiro de 2006, isso será perfeitamente possível com o Microformats Search. Mas lembre-se que isso ainda não está implementado, é apenas uma das várias maneiras com que a informação recebida poderá ser tratada.

Neste novo mecanismo, você pode realizar buscas por contatos, eventos e reviews separadamente. Como eu já discuti anteriormente em vários textos, a aplicação dos microformats elevam o valor semântico de determinados trechos, dando significados para pequenos blocos de conteúdo que as tags XHTML são limitadas e incapazes de atribuir.

Com o tempo, está é uma previsão minha e no meu ponto de vista até meio óbvia, as técnicas de SEO e as empresas encarregadas de estudar estratégias de como tornar um conteúdo relevante na web, terão os microformats como uma extensão obrigatória do estudo de semântica. Porque os microformats abrem um leque muito maior para dar significado ao conteúdo que nós compartilhamos na web do que simplesmente utilizar as tags corretamente e na hora certa. Semântica de XHTML é muito relevante com toda certeza, mas microformats (e um mecanismo de busca específico para isso) prova que só isso não basta. Só o tempo provará essa previsão pra você e nem adianta me escrever questionando isso.

Referências:

  • http://www.pinceladasdaweb.com.br Pedro Rogério

    Boa dica, ainda não conhecia esse sistema, valeu!!!

  • Daniel Soares

    Caaaraaaalh…. ops

    O negócio tá esquentando. =)

  • Fellipe Cicconi

    Poxa Henrique, interessante esse ponto da discussão que você abriu: *A semântica não basta*

    Seguindo essa linha de raciocínio, XHTML semântico está obrigatoriamente como pré-pré-pré-requisito para _qualquer_ projeto web que tenha um mínimo de decência.

    Junte à isso uma boa dose de folksonomia e misture bem com padrões abertos e pronto! Temos tudo que precisamos para achar exatamente o que queremos meio a Yottabytes de pensamentos livres.

    Poderemos restringir ranges de procura por data e até por localidade, quando não por autor de artigos ou então todos os comentários espalhados de uma mesma pessoa.

    Imagine só poder assinar o RSS dos comentários espalhados pelos blogs do mundo de uma personalidade interessante, como do próprio Tantek. Ele nem precisaria mais de blog!!!

    Imagine achar com pouquíssimos clicks todas as pizzarias da sua região… que podem ser facilmente mescladas com serviços de mapas! Tudo isso sem custo para ninguém, basta existir e microformatar na web sua posição.

    Quando esse futuro existir, navegar na web será apenas um pré-pré-pré-requisito para obter qualquer tipo de informação, seja ela contemporânea ou não.

    Artigo de divulgação legal cara! Valew!

  • http://www.techzine.com.br Rael B. Riolino

    Putz, valeu pela dica…. veio na hora certa!

    Vou pesquisar para aplicar Microformats no meu blog ;-D

    Valeu mesmo!