Protesto 2.0 – como fazer seu protesto ser ouvido na era da web

Levar sua geladeira que não funciona para a porta do estabelecimento e quebrá-la a marretadas? Colocar fogo no próprio carro retirado zero da montadora porque ele não funcionava direito? Queimar bonecos e pneus na porta de fábricas para protestar contra baixos salários? Toda exemplos de protestos fora de moda. Continue reading “Protesto 2.0 – como fazer seu protesto ser ouvido na era da web”

Quem acredita em web 2.0?

A um ano e meio atrás eu escrevi que a web 2.0 não significa nada. Me desculpe! Os comentários naquele texto variam de apaixonados a completamente céticos. A web 2.0 até agora tem sido a maior buzzword da história da internet. E ainda hoje eu continuo achando que Web 2.0 é apenas um santo graal marketeiro. Sorry, mas não há outra forma de dizer isso. Continue reading “Quem acredita em web 2.0?”

Top 7 paradigmas de um projeto para web

Desde que eu comecei a trabalhar passei por vários ciclos que enfatizavam características diferentes do desenvolvimento para a web e sempre baseadas na necessidade profissional e não necessariamente no ideal de paradigmas que podem compor uma excelente estratégia de desenvolvimento. Ficou complicado? Me deixe dar mais detalhes disso. Continue reading “Top 7 paradigmas de um projeto para web”

Eu já disse que validação não significa nada?

Lendo textos e comentários em blogs por aí eu fiquei analisando o que muitas pessoas pensam sobre os web standards. Não é vergonhoso não saber algo que você está aprendendo mas é muito triste ver pessoas ostentar aquilo que não conhecem ou que não sabem nada a respeito. É simplemente amador.

Continue reading “Eu já disse que validação não significa nada?”

Revolução do CSS #5: Farol

O Newton de Góes Horta criou sua versão pessoal do Revolução do CSS, chamada Farol. O design é uma mistura de criação dele e minha. Ele chegou a enviar várias versões anteriormente e sempre com um CSS interessante, mas o design deixando a desejar. O Newton, não é web designer, é gerente de TI da unimed em Brasília, Bacharel em Matemática pela UnB, MBA em Gestão Empresarial, Analista de Sistemas e Programador.

Continue reading “Revolução do CSS #5: Farol”

Web 2.0 não significa nada. Me desculpe!

As vezes pronunciar-se contra um conflito em que todos estão com as armas nas mãos preparados para o ataque, pode tranformar o conflito em guerra. Mas me desculpem, Web 2.0 não significa nada! Não significa nada mesmo. Continue reading “Web 2.0 não significa nada. Me desculpe!”

Designing for Web 2

Se você tem o hábito de ler na internet sobre web standards provavelmente você já deve ter ouvido falar sobre Web 2. E se você só lê em português provavelmente você deve saber no máximo metade de toda a história. Provavelmente você leu aquele belo texto no Carreira Solo, deve ter lido também o texto do Diego Eis no Tableless e do Bruno Torres. Continue reading “Designing for Web 2”

Microformats

Introdução

O assunto é Microformats. E cada dia que passa me admiro mais com as possibilidades semânticas dessas especificações que são um tipo de design pattern. Microformats é uma palavra que praticamente ainda não chegou aqui. Com exceção de uma citação ou outra nada se discutiu ainda no Brasil. Neste artigo eu vou tentar falar sobre isso que também é relativamente novo para mim. Após escrever e estudar melhor sobre o assunto e publicar alguns textos, resolvi voltar aqui e fazer algumas alterações neste artigo que serve como introdução sobre o assunto. Continue reading “Microformats”

Diário de Bordo #1

Estou inaugurando o meu Diário de Bordo, uma seleção de links, notícias rápidas e outras coisas bem menores do que os artigos que eu tenho escrito. Se você gostou da idéia deixe o seu comentário.

Continue reading “Diário de Bordo #1”