Petite Lesbians com SEO

Muitas pessoas ainda acreditam que esse papo de SEO é igual a colocar garrafas pet sobre o padrão de energia elétrica: ou seja, pura lenda. Outros ainda acreditam em estratégias miraculosas demais como keywords escondidas no site, esperando que o site alcance o primeiro lugar! Sim, há pessoas que acreditam nisso tudo, em todo tipo de receita. Meses atrás eu escrevi um texto propositalmente com o título da mensagem de um spam (Cute Petite Lesbians Suck Monster Cock In Garage) que foi enviada várias vezes como comentário para vários artigos no meu site e que havia sido barrado pelo akismet, o plugin anti-spam poderoso para o WordPress! Fiz isso para “medir o clima dos termos” em questão. Dependendo da minha colocação inicial na primeira semana, eu consegui ter uma idéia. As palavras utilizadas no título do meu texto também foram escolhidas a dedo dentre as várias mensagens de spam com temas pornográficos que foram enviadas no mesmo período de festas do ano novo e que provavelmente circularam em milhares de sites espalhados pelo mundo.

Conseqüentemente, depois de alguns dias em que o texto foi publicado os termos “monster cock” e “petite lesbians” tem sido duas grandes keywords que trazem todos os dias alguns visitantes paraquedistas e frustrados vindos principalmente do Google ao meu site. Desde que eu escrevi aquele artigo, o Revolução Etc aparece na primeira página dos resultados orgânicos do Google em português ao buscar pelos termos. O que eu aprendi com esta história?

Bom, primeiro, os sites que poderiam ter estas palavras como realmente relevantes, não o são e não possuem relevância suficiente para “bater” o meu site que fala sobre desenvolvimento e tecnologia. Até onde minha mente consegue compreender, web standards não é lá tão atraente como petite lesbians! Mesmo que este seja o único artigo que traga estes termos e em nenhum outro contexto mais eles aparecem no meu site (até agora), ainda assim o meu texto foi dado como mais relevante que os outros milhares de resultados. Mesmo fazendo uma busca no Google em inglês, meu texto aparece na segunda página dentre mais de um milhão e trezentos mil resultados. Se o mercado de sexo no mundo realmente cresce a cada ano, se milhões são gastos na produção de filmes, comércio eletrônico, etc, onde estão os investimentos em webmarketing e estratégias de SEO? Se os investimentos existem, troquem logo de agência web!

É interessante notar nos resultados orgânicos em que “frases” aqueles termos aparecem nos diversos resultados. No resultado de busca ao procurar pelos termos, observe o trecho logo abaixo do título do artigo (em letras azuis) que está em letras pretas e com as palavras chave digitadas na busca em negrito. Raramente elas fazem parte de uma “frase”, são apenas um amontoado de palavras digitas em algum canto do HTML. Trata-se apenas de um monte de “keywords” escondidas no código como se esta fosse a estratégia maravilhosa de colocar garrafas pet sobre o padrão de energia elétrica do SEO. Enquanto ninguém do mundo pornô faz um investimento razoável, a minha falsa Petite Lesbian que não dá prazer pra ninguém, vai reinar na primeira página do Google, mesmo que não seja tão “petite” assim!

  • http://willgm.com William Grasel Marti

    "keywords" escondidas no código podem ajudar, mas esta longe de ser o mais importante…

    Na minha visão, a prática de colocar essas “keywords” escondidas ajuda mais a ampliar o leque de palavras chaves úteis para achar seu site, apenas um "diferencial", como por exemplo:

    A alguns anos atrás eu fiz um site sobre uma banda, esta hospedado no meu próprio servidor, apenas como exemplo para meu portfolio, pois os donos desistiram do projeto… =/

    Na época que eu fiz esse site eu já tinha me convertido ao Tableless, mas ainda não entendia tão bem de semântica, xhtml ou de SEO. Já conhecia as famosas tentativas de burlar o Google, apesar de não usá-las diretamente eu acabava colocando umas palavras escondidas no conteúdo, como aliais faço até hj, mas sempre colocando apenas palavras que tem a ver com o site.

    Por dia umas 10 pessoas caem nele vidas do Google e metade dessas buscaram coisas que tem a ver com a banda mas não sobre a banda em si. Essas pessoas provavelmente vão gostar do site mesmo que não conheçam a banda, e se não conhecerem provavelmente vão acabar gostando da banda! Isso provavelmente não seria possível sem aquelas palavras escondidas no contexto do site.

    Se usado de forma cociente e sem passar dos limites eu acho esse tipo de técnica aceitável… mas de forma alguma, como foi dito nesse post do Henrique, será o mais importante. Dependendo da combinação de palavras chaves que a pessoa digitar, o Google pode não achar nada, mas com essa prática seu site pode ter… por isso digo, apenas um "diferencial"…

    ( esse comentário acabou ficando maior do que eu esperava… se tivesse um blog sobre Web poderia ser um post… hehehe… )

  • http://box711.bluehost.com/suspended.page/disabled.cgi/atreyo.com Thiago Machado

    Eu tenho um blog, faço testes nele, meu blog é tosco mas gera alguma boa informação para o que se propõe

    o blog é http://clubedelider.thiagomachado.com

    Eu postei uma mensagem sobre um paraquedista que caiu e não morreu, dias depois as estatisticas indicavam grande mudança e nisso estava pela palavra frase "paraquedista que caiu" e "paraquedista que caiu e não morreu", o post teve bom sucesso!

    E está em primeiro no google até agora!

    Pensei em um titulo com frase simples, direta e totalmente relevante com o conteudo e foi batata, sucesso!

    Excelente !!

  • http://www.acordapraweb.com Alexandre

    Hahaha! Muito bom, muito engraçado…

  • http://rochester.wordpress.com Rochester

    Desculpa aê mas com PR6 e o texto num puta h1 (got?) não tem quem bata (got?) mesmo….

    :D

  • http://www.buscarletras.com.br Letras de Mús

    Nossa, adorei o Post, eu sempre fico fazendo testes, é assim mesmo…

    Parabéns pelo Blog..

  • http://daquino.wordpress.com Douglas d'Aquin

    Tem que ver que muitas agências boas não fazem esse tipo de trabalho (apesar de todos lá serem garotos(as) de programa hahahahah essa é velha).

    Às vezes até mesmo webdesigners freelancers têm vergonha ou medo de produzir um site desses, pois pode afastar clientes puritanos.

    De qualquer maneira, é sempre uma possibilidade criar uma agência especialista em standards para sites pornô… cliente não falta :p

  • http://www.gustavobacchin.com.br gbacchin

    Realmente, SEO não é mito ou lenda mas uma realidade e deve fazer parte do desenvolvimento de qualquer site. O problema é encontrar especilistas na área.

    Eu acabo de escrever um artigo sobre perguntas que você deve fazer a sua agência antes de iniciar qualquer projeto de otimização.

    http://www.gustavobacchin.com.br/10-perguntas-age