Perch – CMS semântico, simples, pequeno e pago!

A única razão pela qual este CMS me chamou a atenção é pelo fato de ter sido desenvolvido pelo Drew McLellan, o mesmo cara do 24 Ways e membro do Web Standards Project. Desculpe se esperava algo open source, mas o cara precisa pagar as contas dele. Enfim, Perch é um CMS que tem o objetivo de ser simples, pequeno e semântico. Ele gera markup válida em HTML, XHTML e até mesmo HTML 5 e também gera markup em Microformats.

Print screen da área administrativa do Perch

O CMS foi feito para sites pequenos, provavelmente apenas para administrar páginas simples, mas é todo personalizável onde você cria suas áreas a serem atualizadas. O objetivo é que pequenas agências que não possui seu próprio CMS e querem algo cuja markup decente seja preservada nas mãos dos clientes não especialistas seja mantida a qualquer custo. E um custo relativamente barato, a licença do CMS custa 35 euros por domínio.

Para quem faz parte de equipes que desenvolve CMS (como eu) vale a pena pelo menos usar o Perch como benchmarking técnico para sua própria aplicação. Pelo que eu vi, a aplicação é enxuta e excelente em termos semânticos. Dê uma olhada na documentação, na FAQ e tire suas dúvidas que a equipe do McLellan responde. Se descobrir algo interessante, compartilhe!

  • Joel Wallis

    E ae, esse Perch é escrito em quê?

  • http://www.agenciaenfase.com.br/ Murilo

    Joel é feito em PHP

    "Perch uses PHP5 and MySQL, so it’s easy to get up and running on a basic shared hosting account."

  • Weverton Sousa

    Deve ser em PHP.

  • Eduardo Bizarro

    Muito legal esse CMS.

    *Usa PHP5 e mySQL

  • http://rodrigomedeiros.com.br/ Rodrigo Medeiros

    tem lá no site… Perch uses PHP5 and MySQL.

    Muito boa esta indicação.

  • Jimmy Andrade

    Eu fico vendo alguns CMS grandes, como o Joomla. São ótimos, complexos, muito extensíveis… Mas quando você olha o código, olha a maneira como as páginas são geradas: tabelas aninhadas, um editor de texto que não tem nenhuma preocupação com semântica, que coloca h2 dentro de tag p, e tudo o mais.

    Se não fosse pago, com certeza iria utilizar o Perch em vários trabalhos meus. Um CMS que parece simples, em termos de extensibilidade, mas que utiliza código semântico… meu sonho…

    Ainda bem que, pelo menos, existe o WordPress…

  • http://www.capuski.com.br Rodrigo Capuski

    Ainda não achei um bom CMS que eu possa gerar um bom catálogo de produtos e que o código gerado seja no mínimo aceitável. Alguém tem alguma sugestão?

    Esse Perch parece bom, estou lendo a documentação, mas antes de tentar adota-lo gostaria de achar algum free.

  • http://www.chrisb.com.br/blog/ Chris Benseler

    Lá vou eu conferir esse CMS, uma vez que trabalho diretamente com um – proprietário também – todos os dias. Bom pra ver coisas novas!

  • http://designcombolachas.blogspot.com/ Thiago Cavalcanti

    Antes de falar o quero, devo deixar claro que não tenho nada contra CMSes que não sejam open source, dentre outros, admiro muito o ExpressionEngine:

    http://expressionengine.com/

    Tendo tirado isto do caminho, sem demérito nenhum a este CMS que você acabou de indicar (até porquê ainda vou investigá-lo mais), quero indicar duas alternativas que eu uso (ambas open source).

    Para sites muito pequenos, mas muito pequenos MESMO:

    CMS From Scratch – http://cmsfromscratch.com/

    Para sites de até 5000 páginas:

    MODx CMS – http://modxcms.com/

    Esses dois não estragam seu código, mas ninguém garante que seus clientes não consigam dar um jeitinho de fazê-lo sem querer.

    Quero lembrar que cada caso é um caso e não existe uma ferramenta só que resolva todos os problemas.

    []s!

  • http://www.soulmkt.com.br desenvolvimento de s

    sou muito mais o joomla de graça e completo.

  • http://twitter.com/fititnt @fititnt

    Entendo seu ponto de vista. "Por padrão", os desenvolvedores de template procuram fazer fácil de um usuário que não é desenvolvedor front-end usar, que isso acaba poluindo o código. Agora, se for parar e estudar mais a fundo, vai ver que tem sim como fazer algo minimalista, usando todas as extensões do Joomla, mas que, por outro lado, eventualmente vai exigir que você sobreponha, sem fazer hack, a saída HTML de extensões que você não gostou do código.

    Outros CMSs, como o MODx, por não terem tantas extensões e dar um suporte robusto a extensões com um padrão MVC mais robusto (que no CMS Joomla são conhecidas como componentes) tendem a ser mais simples de, por padrão, fornecer uma saida HTML melhor.

    Tem mercado para todo mundo. E creio que é mais uma questão de facilidade de gerenciamento de sites grandes do que de performance que "CMSs menores" são recomendados para sites menores. E digo isso porque até até mesmo quando um site fica grande, a solução é trabalhar com cache a nível de servidor, escalonar direto no banco de dados e fazer balanço de carga no servidor que gerencia o PHP.