Obama versus McCain

Gráfico do Google Trends que mostra ao longo do ano de 2008 o candidato a presidência dos Estados Unidos, Barack Obama, com mais buscas no Google do que seu opositor McCain

Barack Obama, o presidenciável mais hype da era da internet, já ganhava as eleições segundo o Google Trends, desde o início do ano. A quantidade de buscas por “Obama” ao longo de todo o ano mostrou que o interesse por ele era mais que o dobro do que por “McCain”.

O interesse por ele na internet não era por menos. Nunca achei que eu ficaria feliz com uma eleição americana na vida. Mas ao ver um homem negro, filho de um negro queniano e de uma mulher branca americana, ter nome do meio de “Hussein” e se tornar presidente da nação mais influente do planeta, é no mínimo, ultra-supra-hype-histórico e comovente. Ele deu um show na internet, mostrou que o Brasil está a zilhões de anos atrás quando o assunto é eleições e internet e teve a comunicação mais bem feita e milionária da história. Salve Salve Obama! Veja o discurso histórico aqui!

  • Daniel Docki

    "…Ele deu um show na internet, mostrou que o Brasil está a zilhões de anos atrás quando o assunto é eleições e internet…"

    É mas o Brasil está zilhões de anos na frente com nossas urnas eletrônicas para votar, rápido e prático.

  • http://www.mikaelcarrara.com Mikael Carrara

    Eu li o post no Google Reader e entrei aqui só pra deixar o mesmo comentário do Daniel, ali em cima…

  • Kennedy

    É mas o Obama deve agradecer mesmo ao Bush pela sua popularidade, se ele não tivesse explorados todos os extremos da direita em seu governo os americanos não estariam tão anciosos pela mudança! Apesar do que dizem nem o Iraque nem os EUA sobreviveram ao Bush filho….

  • João Henrique

    Reproduzindo texto de uma charge que saiu em um jornal de Pernambuco: "Enquanto a eleição de um negro para presidente causar tanta comoção, ainda há muito a mudar"

  • http://memoriasfracas.com/ Thássius V&#0

    Deu mesmo show na internet. Resta saber se o governo dele dará tanta atenção à rede quanto foi dado durante a campanha. O twitter de Barack Obama, por exemplo, não será atualizado.

    Sem dúvida que a campanha de Obama inaugurou a era de sites de candidatos com design agradável, bem feito. E parece que os sites do governo vão pelo mesmo caminho: o Change.gov é de babar.

  • http://revolucao.etc.br/ Henrique Costa Perei

    João Henrique, sua frase está correta mas ela esconde o que já alcançamos até aqui. Falta muito ainda? Claro, que falta. Mas se olhar para os dias de luta pelos direitos iguais de Martin Luther King até hoje, você não consegue perceber nenhum avanço? Acredito sim que falta muita coisa mas o que eu não deixo de valorizar são os ganhos que a humanidade teve até hoje.