O que diabos um web designer faz?

Ser web designer já foi mais difícil. Dez anos atrás praticamente não existia programador de “web”. A pessoa que fazia “sites para a internet” tinha que fazer de tudo. E sozinha. Hoje as disciplinas estão mais definidas mas o avanço tecnológico ainda tem fragmentado o profissional de web em mais e mais especialidades. Parece que a medida que a web vai amadurecendo, as coisas começam a se fragmentar de tal maneira que no futuro haverá o designer de botões. Eu só não vou querer ser este cara.

Todo dia eu escuto que uma empresa “x” ou “y” possui divergências sobre o que um web designer faz considerando os anúncios de oportunidades de emprego. Quanto maior é a cidade e quanto mais tecnologia ela respira, mais especialistas em determinadas áreas parecem existir e quanto menor a cidade mais profissionais faz-de-tudo são requisitados. É assim que tenho visto (salvo engano). Quanto mais dinheiro circula em um projeto (nas mãos corretas é claro) maior são os critérios de produção e complexidade do mesmo. Neste contexto, os web designers encontram o ambiente propício para mutação genética da profissão e novos espécimes de profissionais surgem.

Eu já encontrei anúncios de vagas solicitando um web designer que deveria saber CorelDraw, Photoshop, DreamWeaver e PHP. Sim PHP. Ouvi recentemente ainda de uma que além do profissional ser “web designer” deveria saber ASP, além do PHP é claro. Sei de agências web em que o designer é exclusivamente “designer de interfaces” e ele nem toca em uma única linha de HTML e CSS. Nos grandes centros já existem os profissionais exclusivos de usabilidade, que não sabem HTML, não sabem nenhuma linguagem de programação mas são responsáveis por avaliar a interface (que nem foi ele quem criou) de aplicações web e websites comerciais. Algumas empresas deixam a programação de JavaScript exclusivamente na mão dos programadores outras exigem que o “web designer” (chamam assim por não ter um nome mais apropriado) será o cara que vai cuidar exclusivamente do JavaScript, HTML e o CSS (a trindade das camadas) e será de sua responsabilidade codificar o que o designer de interface criou. Existe também o designer de interação, que é o responsável por criar tudo e somente aquilo que terá algum tipo de interação com o usuário. Existe ainda os web designers exclusivos do Flash da Adobe Macromedia (muitos são os designers de interação). E haja “designer”.

No geral este quadro parece ser bem complexo e acredito que não seja um dilema exclusivamente brasileiro. É um dilema no mundo. Você é um web designer? E tem certeza disso? Você realmente sabe o que está fazendo? Então você está convidado a descrever aquilo que você faz e descrever suas responsabilidades. Se você não é web designer mas quer deixar suas considerações, sinta-se á vontade. Escreva o que você acha que um web designer deve saber e fazer.

63 Responses to “O que diabos um web designer faz?”

  1. Os nomes errados nas solicitações das empresas são propositais pra mostrar que nem elas sabem o que estão pedindo ou foi erro mesmo?

    CorelDrawn » CorelDraw

    DreamWaver » Dreamweaver

  2. Maurício Rech

    Podemos procurar uma analogia de web designer. Nos primordios do desenvolvimento de software comercial, existia o programador. Ele pensava no software, escrevia, testava, e pronto. Em algum ponto da história alguem criou a engenharia de software, e com isso criou o gerente de projeto, gerente de desenvolvimento, analista de requisitos, gerente de testes, equipe de testes, equipe de desenvolvimento… e por aí vai.

    Vejo uma grande relação entre o que aconteceu com o desenvolvimento de software e o desenvolvimento web. Sou programador para web, odeio que falem que sou web designer, acho muitas vezes que quem se denomina web designer é sobrinho. Na web hoje tudo mesmo está se dividindo, e isso ajuda, e muito, na produção com qualidade. E realmente "Quanto maior é a cidade e quanto mais tecnologia ela respira, mais especialistas em determinadas áreas parecem existir e quanto menor a cidade mais profissionais faz-de-tudo são requisitados."

    O maior problema que vejo em um profissional faz tudo, é que ele nada faz, pelo menos com uma boa qualidade. Onde resido, estudo e trabalho vejo muito disso, dizem por aí que é coisa de colono, mas vezes acho que é verdade. :P

    É integrando equipes, dividindo tarefas, que um produto ganha qualidade. :)

  3. Eu sou o faz-tudo.

    Layout, e programação. E há quem diga que não faço feio mas sei que se fosse por uma área só seria mais bem sucedido.

    Pra mim é complicado fazer uma coisa só porque acho que o que gosto mesmo é de fazer tudo. Tudo tem seus prós e contras.

    O bom de ser layautêro é ser reconhecido quando tu faz um layout que tu gostou de fazer. O ruim é ter que fazer banner em flash (eca!).

    O bom de programar é fazer coisas novas sem um prazo muito curto. O ruim é que prazo curto nao existe e que a gente tem que mexer em código mal-feito de outros programadores (ou até da gente mesmo no passado).

    Definir-me? Sou um web-developer.

  4. Viish… No meu blog isso já deu muito pano-pra-manga!

    Eu ainda considero que um Web Designer que se preze, saiba, além de construir o layout de seu site, passá-lo para HTML e CSS.

    Desta forma, ao criar, já sabe como é todo o processo em seguida, criando de uma forma mais eficaz para ser colocado em prática.

  5. Rafael Dourado

    Eu concordo com o Carlos Eduardo. Mas por não conhecer muita gente de confiança nessas outras áreas que continuo fazendo design, html, css e até um pouco de javascript. Mas apoio a especialização. Adoraria me especializar em design ou usabilidade (não me decidi ainda). O problema é que eu não me especializo porque não conheço especialistas e, provavelmente, os outros fazem o mesmo… mercado doido esse nosso.

  6. Igor Escobar

    Na Empresa que eu trabalho graças a deus as coisas estão a cada dia mais ramificadas.

    Cada detalhe do desenvolvimento de um site existe um profissional encarregado.

    Existe o Designer, o Profissional que vai montar passar da "imagem" e aplicar todos os valores semânticos à aquele layout e o profissional responsavel pela Programação do sistema de modo geral.

    Com certeza existe empresas que contratam "Severinos" como diz meus colegas. Aquele que deve saber de tudo um pouco e levar todos os clientes da empresa nas costas. De certo isso é muito ruim não só para o profissional que aceita tais condições mais para a empresa também.

  7. Isso tudo que você menciona, Henrique, na minha visão, está certamente ligado ao fato da nossa "profissão" ser muito nova. Nenhum de nós (ou quase) que trabalha com design web foi formado para tal. Eu, por exemplo, sou arquiteto. Tem designer de web que é artista plástico ou que é analista de sistemas. E acho que, com essa tal de web 2.0, a gente vai ter mais é que ser cada vez mais interdisciplinar… Não vai dar (já não dá) pra web designer de web se contentar em projetar interface.

    Bem, mas o que eu queria dizer mesmo é o seguinte (e aqui vai o meu manifesto pessoal sobre o assunto): não dá pra um sujeito se chamar de designer (de web, de objetos, de qualquer coisa) sem conhecer a História do Design com alguma profundidade. Pra mim, essa é a linha demarcatória. O cara pode gerar códigos lindíssimos, conhecer CSS até a tampa. Se não tem repertório, se não conhece o que já foi feito e porquê, pode estar perdendo uma grande oportunidade.

  8. Eforte

    Acredito que essa questão da região influência bastante. Pouca contigência de profissionais capacitados em cidades menores leva a isso, a não especialização. Aonde moro web designer só não faz chover..

  9. Eu sou formado em Comunicação para Webdesigner e fazendo especialização em Design e prgramação visual. Atuando como freela no desenvolvimento de websites e material gráfico a alguns anos já.. e como todo bom freela, precisa-se saber como tudo funciona. Não necessáriamente que vc vá fazer alguma coisa, mas em alguns casos isso acontece. Você faze o layout, passa para o HTML, faz o CSS, programação e coloca no ar. Pronto! Você fez tudo que uma equipe faria. Tem seus prós e contras. Óbvio que vc vai ganhar mais do que se fizesse em equipe, mas isso te desgasta bastante, sem dizer que tem que lidar com o "bicho" cliente que nem sempre é facil.

    O webdesigner ao meu ver é esse cara aí.. o que faz tudo num projeto. Eu gostaria muito de só fazer layouts. É minha paixão. Talvez algum dia, eu entre em alguma agência para ser Designer de Interfaces e passar os layouts para os programadores fazerem o HTML, o CSS e colocar no ar.

    Aproveitando o espaço, queria parabenizar o Henrique pelo artigo e pelo ótimo tema abordado entre os profissionais desta área. Realmente como falaram aí em cima, é uma área muito nova, onde tudo ainda é meio novidade e precisa achar seu lugar e seus profissionais.

    Abraço a todos!

  10. Não lembro aonde que eu vi… oferecendo vaga para "designer java pleno"… o que é isso: :-S

    devia saber java, php, asp, html, css, flash e actionscript… se nao me engano tinha o corel no meio tb :-P bléééé

    No meu trabalho fixo eu atuo na área de vídeo (vinhetas, animação 3D, etc…)

    Mas como freela eu trabalho na área de design e desenvolvimento básico… ou seja: com html e css… e flash tb… qdo precisa de PHP eu trabalho com um amigo…

    Posso dizer que eu faço um pouquinho de tudo, exceto programação

    valeu

  11. Carlos Felippe

    Olá pessoal. Antes de tudo meus parabéns ao Henrique pelo blog.

    Sobre a questão em debate, vejo que esta ramificação tem se tornado cada vez maior por questões óbvias. Com o amadurecimento da profissão e da web, teremos uma gama maior de profissionais e especializações. Isso ao meu ver é bom para a qualidade do projeto, desde que tal ramificação não se torne um círculo vicioso e acabe fundando o "designer de botões" e seus afins. Seria o cúmulo ^^.

    Mas até o presente momento, o que leio nos livros e artigos pela internet sobre tais ramificações profissionais dentro da carreira de Web Designer, ainda não foi totalmente aplicada onde moro (João Pessoa-PB) e em várias outras cidades. Por aqui há um misto, é uma cidade relativamente jovem para a área, muitas empresas ainda requisitam o "faz-de-tudo" que de muito um pouco de tudo sabe, mas de muito nada sabe de pouco. E também temos empresas que requisitam "Designer de interfaces" onde por aqui também se torna o responsável pela transformação do layout para estrutura e estilos (XHTML + CSS). Eu sou um deles e adoro o que faço. E para quem faz o mesmo, sabe-se que Semântica é essencial =].

    Defendo com unhas e dentes que o Designer de Interfaces tenha uma boa bagagem na área de Usabilidade. Não sei de vocês, mas para mim isso é fundamental para um bom profissional na área de Web Design.

    Sobre o Javascript, pelo que vi na maioria das empresas apesar de não ser bastante requisitado, já é uma cadeira dentro do curso superior de Web Design (pelo menos no meu). AJAX é o presente e portanto é um bom pontapé aprender o Javascript. É bom que o Web Designer tenha algum conhecimento, que por iniciativa própria desmistifique, pois só tende a ganhar. =]

    Abraços

  12. Na empresa onde trabalho os Webdesigners são voltados a Layout e navegação. Ou seja, eles desenham no Photoshop,fireworks,etc e eles mesmos passam para o HTML.

    Agora programação (seja ela ASP,PHP,javascript) são feitas pelos programadores.

    Eu acho um sistema bastante eficaz. mas creio uma terceira divisão deveria existir.. uma ponte entre layout e navegação e programação.

    Alguem que ficasse voltado somente com navegação mas que entendesse das duas outras areas.

    []s

  13. Ótimo levantar esse assunto. Há alguns meses venho observando e mesmo questionando a situação de um mercado em que existem vários buracos de informação, infelizmente do lado de empresas, em que estas nem sabem a função ou obrigação do profissional que contrata.

    Veja o meu caso: no meu emprego sou chamado de webdesigner, mas possuo funções desde a criação do site, páginas e flash, e também trabalho com impressos: folders, cartazes e panfletos e ainda faço a produção gráfica e o acompanhamento da impressão.

    Nota: estou no Rio de Janeiro e não em uma pequena cidade.

    Como você diz Henrique, acabei por me tornar um profissional mutante (rs), mas isso porque as oportunidades de mercado ditam o caminho. Quem sabe ainda não encontro um emprego no qual me chamam só pra mudar a cor da logo? Mas por um salário convidativo. (rs)

  14. Raphael

    Um certo em meu blog No meu blog falei sobre sobre isso tbm. Muitas empresas pensam que estão reduzindo custos com profissional faz tudo. E geralmente estas nem sabem o valor da midia digital.

  15. aqui na agência aonde trabalho, a parte de planejamento me passa o briefing, eu defino a arquitetura de informação e layouto . depois que o layout foi aprovado, eu corto (html + css); mas não enconsto o dedo em PHP, ASP, etc . raramente faço javascript . e devido á uma grande bagagem, faço flash também, quando necessário .

    o problema é que webdesigner não é uma formação, é uma falcudade do se-vira; então povo fica com medo de bater no peito e dizer que é webdesigner, fala que isso é coisa de sobrinho . pra mim o nome pouco importa, eu sabendo o que eu faço, fazendo certo e recebendo um preço justo ao meu trabalho; não importa . mas ainda acho que uma formação em design gráfico é necessária, os conceitos geralmente são os mesmos; só tem que abrir o olho pra questões como usabilidade e acessibilidade .

    outro ponto importante a ser tocado é que a internet é a ponte entre comunicação e tecnologia, existem agências de comunicação pra fazer esse trabalho, assim como empresas de tecnologia, também pra fazer esse trabalho ! se a própria internet é um pau-pra-toda-obra, que dirá dos profissionais .

    enfim, tive uma palestra a pouco tempo (sobre motion graphics, mais pra conhecer mesmo); e o que o cara falou é que no exterior ninguém trabalha com faz-tudo; eles preferem pagar mais caro em especialistas para que o trabalho final saia perfeito . aqui no brasil, cliente quer pagar pouco, chefe quer pagar pouco, designer quer receber muito e todo mundo quer ter um mac . ele só não soube dizer qual vai ser nosso futuro; e nem eu consigo . :)

  16. Everton Figueiredo

    Esse é um assunto bem polemico, trabalho com designer de interfaces, cuido da parte de toda parte de HTML, CSS, e a parte de usabilidade da página, que eu prezo muito, preparo as telas para o programador botar o seu códigos, seja ele, PHP, ASP e só isso.

    O problema está na formação desses profissionais, eu mesmo faço o curso de Sistemas de Informação, que é o mais próximo a minha área, digo aqui na minha região, SC, os professores sempre falam aos alunos, tu não vai sair só com uma formação de Programador java, vcs também poderão ser Analistas, programadores ou web Designer… muitas vzs tu entra em uma empresa e o "chefe", que vc faça tudo, e nós sabemos que é uma realidade.

    Mas já estou vendo melhoras, mas ainda tem que melhorar e muito…

  17. Thiago Paes

    Realmente, raramente (digo aqui em Florianópolis) você encontra uma empresa que queira apenas (e somente) um WebDesigner, e não um Desenvolvedor Web.

    A maioria das empresas, pedem exatamente o que você citou: PHP, Javascript, ASP, Ruby e etc, para o "WebDesigner"….

    Eu prefiro ser chamado de programador, ou desenvolvedor…

  18. Rafael Marin

    Concordo plenamente com a ramificação da profissão "Web designer". Eu acho péssimo uma pessoa faz-tudo. Porque? É quase impossível uma pessoa ser ótima em HTML, CSS, JavaScript, XSLT, Acessibilidade, WebStandards, Usabilidade, Photoshop, Dreamweaver, Flash, Fireworks e CorelDraw ao mesmo tempo.

    A ramificação das funções agrega muito ao projeto, pois cada profissional tem um amplo conhecimento dentro de uma única e exclusiva área, e quando todas as partes do site (design, comportamento, navegação e código) são feitas por profissionais competentes, não há como o site ser bem feito.

    Claro, em cidadezinhas é muito mais comum encontrarmos os tais "faz-tudo" ou os "Severinos".

    Quanto ao termo "web designer", acho que ele hoje é vulgarizado. Li num artigo no A List Apart, "Web Designer and Proud of It", e tem um trecho que menciona "(…)the term web designer carries about as much respect as paper boy in today’s society". Hoje qualquer um se entitula "web designer", principalmente os tais sobrinhos. O termo web designer hoje torna a profissão muito vulgar, e geralmente as pessoas não sabem bem o que fazem, pois são faz-tudo, pois qualquer um pode comprar um Editor WYSIWYG e sair fazendo sites, mas para a estruturação e semântica, usabilidade e etc eles não se importam.

    Ótimo artigo!

    Parabéns

  19. Junio C. Santos

    Acho que essa divisão é algo natural, o mercado web está caminhando para um amadurecimento real e sustentável. É o curso natural das coisas.

    Quando começamos, ou melhor, comecei, tínhamos que fazer tudo, os programadores da época não compreendiam muito a nossa existência, tratava os websites como sistemas que tinham que ser robustos e sem graça.

    Hoje com o crescimento do mercado web, com a valorização dos padrões, da semântica, da usabilidade e um layout bem feito, estamos ganhando nossa identidade, hoje não somos apenas o "sobrinho" ou um "faz-tudo" (termos que odeio), somos detentores de muito conhecimento e aos poucos estamos sendo reconhecidos.

    Penso que esses tais "sobrinhos ou faz-tudo" um dia vão desaparecer, o mercado vai se encarregar disso, não me preocupo com eles, me preocupo com os clientes deles.

    Nos designer como profissionais que somos temos que nos mostrar ativos nas recomendações da W3C, valorizar os padrões, pois é parte do futuro, mas sem esquecermos que somos designer e que um belo layout faz a diferença.

    Agora, sobre a divisão de tarefas, o mercado também se encarrega disso.

    Hoje sou um webdesigner que cria layouts e codifica o html e css.

    Amanhã, posso ser um webdesigner que só codifica ou que só cria layouts.

    O marcado vai ditar as funções.

    As empresas, na medida em que vão crescendo e de acordo com suas necessidades vão incorporar tais funções em seu quadro. E quando isso acontecer vamos poder fazer apenas o que gostamos, sem precisar fazer mil e uma coisas.

    Temos que ressaltar que o mercado web é um mercado novo, ainda não chegamos à casa dos 20 anos.

    O amadurecimento está acontecendo e nos deixando preocupados, pois não sabemos o rumo das coisas, mas acho que o webdesigner pode ter o nome que for, continuaremos aqui, pois foi graças a uma meia dúzia de designers e programadores que hoje a internet é o que é.

  20. Lá vai o que eu acho:

    Não sou Web designer e não me identifico com está área, acredito que a separação das etapas por pessoal aumenta a qualidade do trabalho, sem contar os ganhos com tempo e manutenção.

    Falo!!!

  21. Julio Greff

    Caramba! Agora nem sei mais o que eu sou! E nem antes sabia, então estou na mesma. Já fui um "quase" faz-tudo, hoje me especializei em Ajax, JavaScript e PHP. Nunca vi tanto designer junto na minha vida!

  22. Hoje em dia, ou você sabe um pouco de tudo, ou você vai competir (e provavelmente perder) com quem sabe um pouco de tudo.

    Web designer? Pra mim? Layout (em geral), XHTML, CSS, e um pouco de JavaScript (para manipulação de CSS e classes de CSS).

    Eu? Comecei da programação, o famoso PHP. Era o auge das linguaguens. Agora? Deixei os meus 5 livros (aqueles que tem no próprio site da Zend) sobre PHP, MySQL e Certificação Zend, no final da prateleira, e os de .NET na frente. Mas é claro, " Não Me Faça Pensar" e Flash MX ActionScript 2.0 na frente.

    Na minha opinião, acho que isso é muito relativo, e depende muito do porte da empresa onde você vai trabalhar. E se for um freelance, acho que o termo correto seria como #3 Brum disse: "web-developer".

  23. Bem eu sou Web designer, pelo menos é assim que assinaram minha carteira. Mais concordo que hoje em dia existe muito profissional que denominamos de "PATO". Bem, sabemos que um pato sabe andar, nadar, e voar, mais anda desengonçado, nada lentamente e voa como uma galinha. São tantas coisas que nenhuma delas ele faz bem feito. Assim é também um cara que diz que programa em quase todas linguagens e ainda sabe fazer belas animações em flash e designer arrasadores, isso sem contar que também mancha de linux e redes muito bem rsrsrs… Eu tive um professor que fazia tudo isso, ele dava aula para uns 60 cursos diferentes, até a introdução da matéria era muito bom, mas quando vinha as perguntas cabulosas dai ele enrolava e não a respondia claramente.

    Não estou querendo dizer que uma pessoa não possa entender tudo isso, eu mesmo vasculho um pouco de tudo, mais sei que a minha vocação é para designer e tenho muito muito que aprender ainda…

  24. Edgar Messias Mantov

    Moro em uma cidade do interior do Espírito Santo, e me interessei por desenvolvimento de websites logo que conheci a internet. Baixei apostilas, comprei livros e fui estudando, fazia páginas que nem mesom cheguei a publicar, fiz pelo prazer de fazer.

    No começo usei muito Flash, depois fui tornando meus projetos mais simples com HTML e CSS. Com a ajuda de um amigo entrei em uma pequena empresa para ajudar um cara Pós Graduado em Internet a desenvolver websites.

    Tive que aprender ASP na marra, e depois PHP. Eu programo, mas sei que não sou lá um ótimo programador. Aprendi sobre questões de usabilidade e arquitetura da informação.

    Hj sou um webfaztudo, tenho bastante conhecimento sobre desenvolvimento web, e a cada dia aprendo mais e mais lendo livros e artigos.

    Gostaria muito de trabalhar em uma área específica, porém ainda não posso me dar esse luxo.

    Um abraço.

  25. Bruno Chaves

    eu me considero um webPedreiro

    passo os psd´s para html+css

    :)

  26. Marcelo Barros

    Você tem que se focar na área X, mas conhecer as áreas Y e Z pois vejo que como foi dito àcima, o 'robozinho' que apenas faz isso e não compreende aquilo, está por fora, e será logo logo ultrapassado. Vejam bem, não sou à favor do faz-tudo, mas não acho que um webdesigner deva ficar setado em design para web apenas.

    Webdesigner que se preze tem sim que saber – nem que seja o mínimo – de alguma linguagem de programação.

    Exemplo? Sim. Uma empresa manda um programador embora, sendo que sites e mais sites precisam ser completos. Trabalho parado significa desperdicio de $$$ logo, entra aí o webdesigner, para complementar o fato até contratarem um novo programador.

    WebPedreiro foi ótima.

  27. Douglas d'Aquin

    Resumindo bastante:

    webdesigner pra mim é o acessor de imprensa virtual da empresa

    ele é responsável pela imagem, atitude, percepção e mensagem que a empresa passa na web. Se para fazer bem o seu trabalho ele precisa usar javascript, uma equipe de programação ou o tal designer de interação, não importa…

    no meu caso, faço a diagramação, o desenho, a apresentação, a explicação para os clientes, a proposta, participo do planejamento de escopo e acompanho a parte de "arquitetura", quando o pessoal da programação faz o diagrama de classes…

  28. Diego Mascarenhas

    Juro que quase li todos os comentários, mas bateu uma preguiça, não posso perder muito tempo eee "tempo é dinheiro", risos.

    Falando sério agora. Eu brinco com desenvolvimento de sites desde 1998, profissionalmente ativo mesmo desde 2001, estes 3 anos foram de experimentações. Como todos ninguém nasce sabendo e a gente procura formas de aprender e se aperfeiçoar, no meu caso boa parte foi na raça. E essa forma de aprendizado geram alguns efeitos colaterais, do tipo: você não tem como comprovar seus conhecimentos, sem ser com um teste prático.

    Se você não tem a sorte de entrar em uma boa agência logo de cara como estagiário, você certamente começa por pequenos clientes e nesse embolado de tempo você acaba virando um faz-tudo. Eu particulamente, comecei brincando mais com programação e aos poucos fui migrando para a parte de criação influenciado pelas agências, gráficas e birôs que eu frequentava pela empresa do meu pai.

    Além de ser esse faz-tudo pau-pra-toda-obra que eu fui durante alguns longos anos, também trabalhei em equipes interdisciplinares como freelancer. E nessas experiências garanto que prefiro muito mais trabalhar em equipe do que sozinho por diversos fatores.

    Sendo o principal deles que o seu trabalho fica bem mais diluido e você pode se dedicar mais a cada pequeno detalhe. E são os pequenos detalhes que fazem realmente a diferença e dão aquele "mimo" a qualidade final da peça.

    Atualmente, estou trabalhando em uma produtora de vídeo, mexendo não com web mas com vídeo, multimídia, apresentações e computação gráfica(3d). É realmente engraçado, pois sou registrado como "Designer Gráfico", será que eles sabem o que é de verdade, ou seria este nome por ser a única profissão registrada mesmo? Talvez pela não existência de um Designer Multimídia, rsss.

    Quanto a pessoa se considerar DESIGNER, realmente concordo com alguns comentários acima. Essa pessoa tem que ter um embasamento teórico sobre história do design, da arte, semiótica, entre outros diversos assuntos. Estou terminando a minha faculdade de Design de Mídia Digital pela IMPACTA e pretendo no ano que vem, iniciar a minha pós em Design de Interface na própria IMPACTA (fazendo um merchã, a grade do curso tá bem bacana.. rsss).

    Enfim, acho que me empolguei um pouquinho. Acabei descobrindo esse blog totalmente por acaso e achei interessante a matéria. Eu particulamente tenho mesmo posicionamento e questionamento sobre o assunto que o Henrique. Fica dado aqui meu comentário e depoimento a questão. Antes que eu me esqueça, parabéns pelo blog.

  29. Falando por mim, sempre considerei web designer a pessoa que tem conhecimentos e capacidades de criar ou adaptar um layout ou interface adequado para a internet.

    No entanto quando procuro trabalho todas as empresas pedem Web Designer com conhecimentos de programação, e cheguei a ir a algumas entrevistas e a razão pelo qual fazem isso é devido a redução de custos.

    Muitas delas são pequenas e medias empresas, não podem dar-se ao luxo de pagar a 2 pessoas para fazer o trabalho, preferem pagar a 1 só que faça tudo. Até é compreensivel do ponto de vista económico.

    A questão é que tendo um web designer e um web developer a trabalhar em conjunto o trabalho provavelmente será melhor e mais rápido, mas o que acontece se não se derem bem?

    Há um conjunto de factores para as empresas procurarem um "web designer faz-tudo". E a realidade é que o mercado de trabalho exige que tenhamos competencia a tudo, excepcionalmnente a algumas empresas. Por isso um web designer deverá investir em aprender uma ou mais linguagens de programação? Sim, sem dúvida.

  30. Leandro

    WEBDESIGNER É RESPONSÁVEL PELA PARTE GRÁFICA DO SITE.

    WEBDESIGNER É UMA ESPECIALIZAÇÃO DO CURSO DE GRADUAÇÃO DE DESIGNER.

    Assim como temos medicos cardiologistas, pediatras, etc… temos os Designers que são Webdesigners.

    Existem diversos tipos de especializacoes de designs: Design Gráfico, Design de produto, Web design, Design automobilístico, Design de embalagem, Design mobiliário, Design de moda, Tipografia, …

    Agora eu te pergunto, o Designer Autmobilístico monta carros? O Design de moda costura seu vestidos? O Design Mobiliário monta casas?

    CLARO QUE NÂO!! Da mesma forma como o Webdesigner não cuida da programação.

    MAs vamos por conceitos, na na Wikipedia procurando por designers )

    Pontos interessantes:

    ” …Entende-se o design como o esforço criativo relacionado à configuração, concepção, elaboração e definição de algo, como um objeto, uma imagem, entre outros, em geral voltados a uma determinada função… Portanto, é um esforço criativo através do qual se projetam todo tipo de coisas, incluindo utensílios, vestimentas, peças gráficas, livros, máquinas, ambientes e (recentemente) também INTERFACES DE PROGRAMAS…. A preocupação fundamental em web design é agregar os conceitos de usabilidade com o planejamento da interface, garantindo que o usuário final atinja seus objetivos de forma intuitiva…”

    Nesta mesma página temos mais abaixo um tópico chamado design como profissão. Ali temos o webdesigner como uma especializacao de Design de Interação (que é uma especialização de designer grafico).

    Clicando em Webdesign (ttp://pt.wikipedia.org/wiki/Webdesign):

    “… Áreas como a programação, adoção de webstandards, inovações nos recursos dos navegadores em conjunto com o design gráfico, estão em constante evolução AFETANDO diretamente esta atividade….”

    Veja bem: “AFETANDO”, ou seja, influenciam o trabalho dos webdesigners. Fazendo uma analogia, vamos supor que tivessemos inovações em tecidos (novos materiais) na mesma velocidade que temos inovações em programação, isto iria afetar diretamente o Designer de Moda. Ele precisaria estar a par dessas novidades, porém continua não precisando costurar.

    E finalmente, algo que descreve claramente o conceito que tenho de webdesigner:

    ” …A preocupação fundamental em web design é agregar os conceitos de usabilidade com o PLANEJAMENTO DA INTERFACE, garantindo que o usuário final atinja seus objetivos de forma intuitiva…”

    Abraço Leandro

  31. Flávio Ara&ua

    Eu acredito que o caminho será aquela coisa do "cada uma na sua" e assim espero, pois como ainda sou estudante da área, eu tenho aí uma vontade e espero poder realiza-la.

    Qual é minha vontade?

    Bem pretendo me especializar em XHTML, CSS, Padrões Web, Usabilidade e Acessibiliade.

    Photo Shop e afins não quero nem passar perto.

    Programação? bem até vou aprender (espero) por gosto e vontade propria, mas não pra ser programador web.

    Desde que descobri as maravilhas do XHTML, CSS, Padrões Web, Usabilidade e Acessibiliade, fiquei tão apaixonado por este conteudo, que, vendo a quantidade de "coisa" que se tem que estudar so sobre estes assuntos e pra coloca-los em pratica num projeto, ja vale a pena ter um profissional so nessa área.

    Ah, me esqueci de citar a Arquitetura da Informação, outra paixao.

    Espero que as empresas comecem a pensar assim tambem e a colocar este pensamento em pratica, porque senão, pensamento sem pratica e so poesia.

    Flávio

  32. Eu ja tenho outro pensamento. Me considero um web master. Porque? Porque penso que o webmaster ou web master é o supra sumo da web. Sabe e deve saber tudo, desde designer até programação. Web Designer ou webdesigner já se volta para a interação ou visual web como uso de Corel, Gimp ou Photoshop e Flash. Web Writing ou Webwriting é o responsavel pela elaboração e/ou correções dos textos e o Webdeveloper ou Web Developer fica ao cargo de desenvolvimento do funcional do site e banco de dados. Esse é um assunto dificil de lhe dar. Cada um interpreta de uma forma.

  33. Eu acho que webdesigner é aquele que faz o layout do site. O que faz o html/css é a equipe de produção, o que mexe com a linguagem é o webdeveloper. Mesmo assim html e css todo mundo tem que saber. Não precisa ser expert, mas tem que entender como funciona. Senão acontece como já vi que o designer não entende nada de desenvolvimento e desenvolve algo que é horrível de implementar e manter pela produção. O bom designer conhece as limitações e poteciais da linguagem de marcação.

    Da mesma maneira o developer precisa saber algo de html.

    Sou developer, mas já fui produção.

  34. Henrique

    Na verdade, em todas as áreas onde a informática está presente, inventam-se títulos que nem sempre descrevem corretamente o que o profissional faz (até mesmo porque a informática está sempre evoluindo).

    Acredito que a única separação lógica que se pode fazer é: desenvolvedor web e webdesigner. O responsável por programar (tanto faz se server-side ou client-side) e o responsável pela interface e multimídia. Num terceiro momento, dependendo do tamanho do projeto, poderá haver um profissional da área de banco de dados (DBA), mas nesse caso ele não é exclusivo para web.

    Abraço!

  35. Henrique

    Acrescentando… o porquê do termo webdesigner ser de certo modo mal visto ou pouco denominativo hoje em dia: credio que seja porque no início da web, muitas pessoas, de diversas áreas, inclusive da área de desenho, se voltaram para a nova área da web, que ninguém sabia como definir. Esse fenômeno, juntamente com os "famosos" editores visuais (WYSIWYG) e snippets de código pronto, tornaram praticamente "qualquer um" em webdesigner ou desenvolvedor.

    Reforçando então minha opinião anterior é de que um site, acima de tudo, deve ser o resultado do trabalho de um profissional da área de informática, e a parte gráfica e de usabilidade, este deverá trabalhar em sinergia com um profissional com experiência na arte. E não ao contrário, ou seja, delegando a responsabilidade principal ao designer, pois ele não pode ficar se preocupando com a programação server-side, o gerenciamento dos arquivos no servidor, o banco de dados, as preocupações com asegurança no site, e etc.

    Portanto, em primeira instância, um site é trabalho exclusivamente para um profissional da área de informática.

  36. Areta do Bem

    Li no Usabilidoido.com um artigo muito bom sobre isso.

    Não gosto de me titular um "webdesigner" apesar de enquanto "freela" faço do layout a "programação php" dessas que agente pega do php brasil!

    Então já faz um tempo que prefiro me especializar, e me titulo "Designer de inteface web" , pois o que gosto mesmo é fazer o layout, então há 4 meses trabalhando na PepeDesign faço apenas isso, monto o corpo em XHTML e o CSS, aí os programadores fazem a parte que deve ser dinâmica.

    É muito bom trabalhar assim!

    E como ainda estou no inicio de minha carreira não quero ficar no auto-didata e sim fazer cursos, graduação, pós… em fim, estudar muito!

    Muito seu artigo Henrique, obrigada!

    :)

  37. John Opezdol

    tre metri sopra il cielo foto guerrero vita diario tre metro sopra cielo 2006 inserire annuncio vendita auto vendita on line lettore dvd

  38. Bom dia, sou Publicitário e hoje trabalho na área de TI em uma das maiores universidades a distancia do país, UNITINS – Fundação Universidade do Tocantins. Aqui desenvolvo atividades voltadas em DESIGN para Projetos via WEB. Ser DESIGN para mim não é apenas desenhar e pronto, mas sim desenvolver uma análise completa dos "porques" e aqui instituimos que o DESIGNER tambem deve ser o responsavel pela Arquitetura da Informação, onde será traçada toda usabilidade e navegabilidade do projeto.

    Além disso possuo uma empresa voltada a Projetos via WEB chamada ArtemSite, lá tambem desenvolvemos projetos voltados ao WebWritter mas não codifico, pois temos profissionais como engenheiros de softwares e analistas de sistemas que desenvolvem a programação do Sistema, alêm de serviços de hospedagem a qual hoje dominam o mercado Tocantinense e já está inserido no mercado brasileiro.

    Deixando bem claro que o papel (ao meu ver) do designer é fundamental para a Criação dos Layouts e estudos voltados a usabilidade e navegabilidade do projeto, assim Designer não codifica apenas mostrar e define o que deve ser codificado.

    Obrigado pela oportunidade de postar este meu comentário.

  39. Mario Cerqueira Lima

    Tomei a liberdade de citar seu artigo em minha coluna na Oficina da Net (www.oficinadanet.com.br), pois, além do conteúdo principal, os comentários agregados dão apoio à leitura do meu texto (Webdesigner: profissão ou atividade?).

    Espero que minha atitude não seja vista como atrevimento, e coloco-me à disposição para retribuir o favor que me fez, mesmo sem saber.

  40. Joel Lacerda

    Concordo plenamente com o texto referido…

    Hoje em dia para "ser um web designer", basta ir a banca de revista mais proxima, comprar uma revista com CD que venha com sites prontos e scripts adicionais e sair montando site a torto e direto.

    Trabalho em uma empresa de hospedagens e criação de sistemas web, e ja vi pessoas procurando empregos nestas condições. Conforme o "fulano", o mesmo tinha um acervo d criação para 200 sites (contidos em algum cd)… Mas isso não importa, ele tem 3 ou 4 sites iguais na rede e ninguem percebe!

    Realmente não sei onde as coisas podem parar desta forma, maioria das pessoas são leigas a este assunto, e isso faz com que menosprezem cada vez mais o nome de nossa profissão, e ainda mais os ótimos profissionais capazes.

  41. Assunto Polêmcio, Muito mesmo….

    Afinal, eu mesmo sou citado aí algimas vezes, em termos pejorativos.

    Me chamo Severino, tenho macedo no nome, e sou Sobrinho…

    e agora?

    O problema, é que ao invés de ser "capturado"por uma agência, resolvi aprender um pouco de Tudo, de Fireworx, CSS, Tableless, até ASP, PHP, .net.

    O que eu vejo é apenas MODISMOS, como o AJAX, coisa velha.

    Se eu nao fosse um WEB X-TUDO, e montasse uma pequena agencia, onde trabalhamos em apenas 3 pessoas, eu não teria ganhos de mais de R$ 5.000/mês.

    Como fica???? Se eu fosse Playboyzinho, WebNerd eu ia perder tempo em Foruns, XLT,XHTML, Web2.0, web3.0, AJAX, Comfort….ia estudar Design de 1789…

    Estamos no BRASIL, tempo é dinheiro…

    Cliente quer pagar e quer solução, ele nao tá nem aí para AJAX….

    O site tem que trazer resultados….

    Ou Acham que uma "MEGA-CASAS-BAHIA" vão contratar vocês do nada?

  42. regina

    naum entendi nada o que significa web design….

    ahuahua mais mesmo assim obrigada…

    bjinhuxxx

  43. Eu trabalho em um agência, me contrataram pra trabalhar com Web e gerenciar uma equipe de desenvolvimento, já se passaram quase 2 anos e sou o unico membro da equipe (¬¬), tenho que dar conta de cerca de 3 projetos por mês sozinho, e ainda enfiar idéias na cabeça deles, porque eles teimam que um site todo cheio de frescuras em Flash e saindo da extruturação normal é melhor para o usuario (¬¬), eu não entendo nada da criação de layouts, minha especialidade mesmo é fazer xHTML e CSS válido e PHP, java script estou aprendendo pra pode implementar AJAX quando nescessário, ou seja sou um faz tudo, prefiro me descrever como Web Developes, já que desenvolvo toda a aplicação sozinha, logo sou um desenvolvedor e não um designer.

    O X da questão não é o que cada um faz, mas sim a qualidade, existe pessoas que fazem de tudo com ótimo qualidade, assim como existem pessoas que fazem apenas 1 função muito mal…. É tudo relativo…

    O unico jeito de mudar o cenário é lutarmos por condições melhor, afinal nossa mão de obra hoje em dia é uma das mais importantes do mundo, já pensaram o que aconteceria com a economia mundial se todos os que desenvolvem pra web retirasem seus trabalhos do ar?

  44. salalupos

    Deixo aí os meus parabéns pra essa galera Web Design…

    Não sou um mas ainda quero me especializar nessa área.

    Eu faço algumas montagem em Photoshop, pra meu computador.

    As minhas montagens envolvem wallpapers e fontes "locas", pra isso to sempre baixando fontes novas e walls também.

    Acho que isso me ajuda a desencolver a criatividade nessa área.

    Acho super legal aqueles sites no estilo envelhecido, com letras rabiscadas em papel sujo, desse estilo que eu gosto.

    Se algum "WB" ver esse comentário, me responda: Será que eu tenho vocação pra essa área?

    Se quiser podemos bater um papo sobre o assunto

    Tá aí meu hotmail: salatielopes@hotmail.com

  45. Tarcísio Cava

    Designer de interfaces e só??? Seria um sonho, você quase não precisaria quebrar a cabeça. Mas não consigo imaginar o trabalho de desenhar a interface de um site e não colocá-la para funcionar no navegador. Só designer é uma coisa. Webdesigner tem que saber de HTML e CSS, além do design em si.

  46. salalupos

    Na verdade eu também acho legal esse esquema de programação, mas eu também acho que não adianta um cara saber saber "HTML" e "CSS" mas não saber "Designer de interfaces" como você disse…

    Conheci um garoto, o cara é Designer Programador. Ele parou de estudar na 8ª série e partiu pra essa área, foi faser curso de Designer programador, o cara entende de programação, mas entende mesmo.

    Ele é daqui da cidade…

    Fez site pra Igreja Assembléia Local…

    E um dia eu estava na casa de um amigo, e ele também, aproveitei pra mostrar as minhas montagens pra ele, ele ficou "ENCANTADO"…

    Ele disse que era bom em programação, mas não tinha criatividade no Design.

    Que pena, eu acho que isso conta muito em um Designer Programador.

    "Eu não iria querer ser um Web Designe assim…"

  47. tiel_carvalho

    Eu concordo com vc salalupos!

    Até parece vc leu meu pensamento…

    Pra mim um Web Designer sem criatividade pra Designer de interfaces…

    …ele é imcompleto!

  48. Emanuel

    Comecei com designer gráfico, depois passei pra web designer e programador php. Tem um lado bom e um ruim: o fato de gostar de design e programação torna-se um diferencial (apesar de ser quase obrigatório), e o lado ruim é que você acaba levando certas empresas nas costas.

    Em agências de publicidade que o cargo era pra web designer, acabei sendo designer gráfico e programador web também. Já em empresas de desenvolvimento que o cargo era pra programador, acabei sendo web designer e analista de sistemas, fazia análise de requisitos, diagramas uml e mais um pouco.

    Hoje creio que o mais interessante é o profissional "bombril" monte seu próprio negócio ao invés de carregar a empresa dos outros nas costas, é o que fiz e não me arrependo.

  49. Eu sempre tive vontade de ter um conhecimento em Web Design, sou novato mesmo, mas to bem intereçado no assunto e foi lendo os comentários aqui no blog, que passei a entender um pouco mais sobre o que realmente significa "web design". Concluindo o meu entendimento, o "web design" é o responsável pela criação dos layouts, sendo assim tendo o conhecimento em CorelDraw, Photoshop, flash programas que auxiliam no visual do site. Porem eu acho que o conhecimento nunca é demais, o design precisa conhecer linguagens de programação o minimo que seje, na minha opinião isso é importânte. Estou pra começar um curso chamado Design e Web, espero aprender tanto design como programação.. e acho q o cara q entente as duas coisas tem que ser chamado "web design e programador".. abraçoss pra quemm ler.. show o blog

  50. robson

    Oi amigos quero fazer web design!!!

    mais não sei se e uma area que ganha bem e tal

    mais vcs que ja são web tudo ai tirem minha duvida

    quanto um web design ganha em media e se e muito trabalhoso ser web design

    para me responder vou deixar meu e-mail aki

    Rob_nosbor100@hotmail.com

  51. harukiOn

    webDesigner era um cara que começou fazendo layout no photoshop onde quase ninguém sabia o que era isso (photoshop), depois html , e flash. Depois vieram css, tableless, web semantica, arquitetura de informação, usabilidade, psicologia de cores, acessiblidade, j-query, velocity, flex, actionscript etc e ele acabou fazendo tudo porque não quer perder o emprego.

  52. Assistindo o 1º episódio de Sex and the City, "aprendi" a expressão "Web Site Creator". Para a maioria dos "webdesigners" (projetistas de web, tradução literal) que conheço, somos "faz-tudo". O brasileiro tem essa característica: bate o escanteio e corre pra cabecear. Tá certo ? Tá errado ? Não sei. Só sei que é assim…

  53. Junior Batista

    Assim fica dificil, pois o nome da empresa não é "Adobe Macomédia", e sim somente Adobe, a Macromédia foi comprada pela Adobe. Fora os nomes dos programas. Existe um aviso embaixo do texto que diz que ele não pode ser copiado e reproduzido por nenhum outro site, Pois eu que não colocaria este texto do jeito que está no meu site. Mil desculpas, mas assim nao tem jeito!

  54. jose junior

    Webdesigner é tudo e ao mesmo tempo nada ! sou designer e programador há decadas… um conselho levantem mais de suas cadeiras e pratiquem esportes ! curtam a vida ! vai ajudar no trabalho

  55. Carlos Bacelar

    A evolução dos tempos! quém não acompanha dança… o profissional do futuro que não somos nós, serão os nossos filhos… farão tudo isto sem reclamar, design, programar, arquitetura, usabilidade, espontaneabilidade! entendeu?? é isso ai!!!

  56. Bem explicado.

    eu tenho conhecimento em php, css e um pouquinho de JavaScript.

    O meu grande problema é combinar as cores, isso eu sou horrível!

    Falow!

  57. Essa discussão é infindável, por uma razão bastante simples: Até a raça humana ser extinta pela sua própria ganância vão existir freelas, pequenas agências web, médias e grandes. Cada profissional trabalhará ou será exigido de acordo com o status quo em que estiver inserido. Eu sou freela. Eu faço a reunião, volto pro studio, faço análises, estudos, confecciono o layout, confeciono o contrato, vou pro computador e faço o tudo.

  58. Jéssica

    caro amigo não precisa de ignorância um web designer, cria web sites essas pohas que vcs usam para navegar entre outras coisas a maiis, ele cria cartões pessoaiis! enfiim !!! precisar de um só me mandar um e-mail! beijoos

  59. Jéssica Kreus

    Bom esclareceu algumas duvidas que eu tinha no mais tudo certo…. Obrigada!!!!!

  60. Bem, estou fazendo curso de Design Grafico e estou bastante curioso nisso. Ja estou um pouco incluso na area de trabalho atravez do meu PC. Mas queria saber a diferença de WEB DESIGNER para DESIGNER GRAFICO. Que pelo que voce escreveu me deixo um pouco esclarecido. Eu achava e pelo que li acho que é isso mesmo que WEb Designer é o cara responsavel por programação. E eu como estou fazendo Design Grafico e realmente odeio programação acho que estou no caminho certo entao =D

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>