Não bata palmas para meias-verdades!

Recentemente se tem discutido muito sobre critérios de avaliação de um trabalho web, se é "tableless" ou não, se é "webstandards" ou não e por aí vai. Alguns defendem simplesmente trocar tabelas por divs outros defendem que apenas se o código estiver validado pelo validador da W3C é que o trabalho será webstandards. Navegando pelo site do Maujor, CSS para Web Design encontrei o CheckList para web standards que é uma tradução de um artigo do Russ Weakley.

Se você precisa de um checklist para avaliar seu trabalho e ter um ponto de partida para seus estudos, nada melhor do que este.

Porque insistir nesta discussão?

Webstandards vai além do que trocar divs por tabelas, e vai além da própria validação da W3C. Um site webstandards é um site que deve ser projetado seguindo as normas e as boas práticas, incluindo semântica correta e validação. O validador não interpreta semântica, ele verifica se a sintaxe do seu documento foi escrito corretamente, se você fechou todas as tags, se não usou caracteres erroneamente etc. A semântica não pode ser verificada por um mecanismo

automatizado.

Por exemplo, se você vai inserir no seu site uma lista de qualquer coisa que seja, ou então de itens numerados, você pode fazer isso usando a tag <p> e validar pela W3C. Mas semanticamente falando, o certo é utilizar uma listagem <ol> ou <ul>. Se no site de uma empresa você precisa colocar o endereço dela no rodapé, você pode colocar o endereço dentro de um <div>, ou de uma tag <p> e validar seu código sem problemas. Mas você pode trocar todas estas tags pela tag <address>, que é semanticamente correta. Isso não deve soar como um grito xiita e sim como um convite à correção. Você não precisa se preocupar em migrar da noite para o dia de um código estruturado em tabelas para um XHTML strict. Gosto muito do artigo "O Caminho Suave para o Tableless" quando propõem um caminho suave para aqueles que estão começando a se aventurar com os padrões da web. Mas sempre estabeleça uma meta para não parar no caminho.

A razão disto está na necessidade dos padrões, como já escrito pelo Diego Eis no Tableless. Já conversei com muitas pessoas que conseguiram a façanha de trocar tabelas por divs e pararam por aí. Não abrace meias-verdades, continue que você verá o quanto padrões web ainda pode fazer a sua cabeça! Depois você pode me escrever e dizer o que você viu.

  • http://www.pessoascomuns.blogse.com.br Tony Lopes
  • http://zeroseis.com.br/ Anônimo