Inglês pra que?

Me lembro de ter ouvido algumas pessoas conversando meses atrás em um shopping e se perguntando para que precisavam saber inglês. Eram profissionais de uma empresa de TI. No caso era um pequeno grupo de pessoas que realmente não sabiam e questionavam as vagas para profissionais de TI de algumas empresas por colocarem como pré-requisito para a entrevista o maldito inglês. Os argumentos eram que, a empresa não possuía nenhum único cliente estrangeiro, pelo tamanho da empresa um contato verbal não iria ocorrer em nenhuma hipótese em outro idioma e todo o trabalho que seria realizado pela vaga disponível, não iria lidar com nada em inglês diretamente. O contexto seria apenas o trabalho de cada dia que estavam acostumados à fazer. O argumento deles está certo ou não?

Alguém que quer se tornar um expert em alguma área de TI nunca chegará lá sem o inglês. Nunca. Poderá ser um excelente profissional? Sim, claro. Poderá ser muito esforçado, dinâmico e pró-ativo? Com certeza. Mas nunca será um expert por excelência! Definir um expert? Aquele profissional que sabe COMO procurar uma solução e não fica limitado por falta de inglês. Ah e também não significa o simples fato de saber inglês que todo o conteúdo que precisava saber vai entrar na sua cabeça por osmose! E nem significa que você é um expert só por saber inglês. São outras características somadas que vão te levar a ser um expert. Isso ocorre porque basicamente em todas as áreas de TI a maioria das soluções criativas, as grandes sacadas e as grandes obras são publicadas originalmente em inglês. O inglês está além da nacionalidade. Isso é um fato social global, não há o que discutir. Não adianta argumentar em prol da falta de identidade da nação ou que isso é um tipo de dominação etc.

Em português existem muitas obras com certeza e eu não estou dizendo que um profissional não pode ser ótimo sem inglês antes que alguém grite daí. Não é isso. Mas haverá limitações na busca por novas soluções. Sedeparar-se com um problema nunca visto antes e for para web procurar uma solução, em MUITOS casos não haverá ela documentada em português. Você terá que recorrer a outro profissional que tenha experiência suficiente pra te ajudar, caso contrário você fica na mão ou passa a bola pra frente. Se tiver um bom inglês isso será suficiente para você conseguir encontrar uma resposta no Google 60 vezes mais do que em português (ou seria mais do que 60?)! Se uma nova linguagem ou nova solução surgir hoje, você terá que esperar a boa vontade de alguém traduzir?Terá que esperar 1 ano até que seja publicado algum livro em inglês? Em tecnologias as coisas surgem muito rápido e as publicações em português não conseguem acompanhar o ritmo nunca.

Em equipes de desenvolvimento grande, talvez a ausência do inglês pode passar despercebido em circunstâncias em que as pessoas aprendem muito uma com as outras. Em salas com 5, 10 ou 20 profissionais, pode haver (ou não) contextos em que as soluções vão surgir da interação da equipe à priore, mas você não terá sua equipe por perto a vida inteira. Ou vai? O inglês na manga é a oportunidade que o profissional de TI tem de encontrar soluções de forma mais efetiva e rápida, sem limitações. E no futuro, daqui 50 anos, se a economia mundial mudar completamente e o mandarim for a língua da vez, as linguagens de programação, os livros e a maioria de tudo aquilo que você lida estiver em chinês, então é isso que os profissionais deverão estudar. O que está esperando pra estudar chinês?

39 Responses to “Inglês pra que?”

  1. Não somente o inglês mas quanto mais línguas você tiver conhecimento mais fácil será a sua busca pela solução.

    (Alemão, francês, etc)

  2. Gostaria muito de acordar amanhã e falar inglês fluentemente.

    Sinto falta de ainda não ter domínio sobre o idioma. Apesar de me virar algumas vezes com textos nessa língua.

    Faço o possível, leio coisas em inglês, blogs com dicas de inglês, usos da língua, gírias….etc

    Acredito que quando realmente parar pra fazer um curso e estudar vou poder aproveitar melhor os recursos que temos na internet.

    Pelo menos a consciência da necessidade de aprender a língua eu tenho…

  3. Alexandre Formagio

    Quem pensa que inglês é besteira na área de TI procura material sobre usabilidade e arquitetura de informação por exemplo… vamos ler muita coisa básica, mas coisas completas, só em inglês, é uma realidade…

    Por isso estou atualmente aperfeiçoando meu inglês por causa de materiais e até de oportuniddes que possam surgir de fora, ficar pagando alguem para traduzir e etc é foda :D

  4. Confesso que sou avesso a cultura norte americana, levando-se em consideração que o inglês que as escolas e cursos ensinam no Brasil é de fato o estilo americano penso em esquecer o preconceito e encarar, pois como citado várias linguas são importantes, no entanto inglês é imprecindivel para o profissional de TI, principalmente aquele que quer material avançado e sobre novas tecnologias.

    Esperar a boa vontade de alguém traduzir é complicado.

  5. Maurício Feda

    Qualquer profissional que se preze deve ter domínio completo daquilo que faz. Um advogado deve ter conhecimento da linguagem forense. Um médico, biomédico, farmacêutico deve ter um conhecimento mínimo de latin para que seu conhecimento flua bem dentro das novas descobertas bacteriológicas. E um programador deve ter entendimento completo do código fonte que ele escreve, o que inclui, impreterivelmente, o conhecimento do inglês. Não há como saber exatamente o significado dos comandos e objetos sem saber inglês. Há maneiras de se entender perfeitamente uma linguagem sem ter conhecimento de inglês, mas o significado não.

    Além disso, as empresas prezam muito pela pró-atividade dos profissionais. Possuir um bom conhecimento de idiomas é um grande indicativo de pró-atividade.

    O português também é muito importante. É horrível receber textos sem vírgulas. Pior ainda é receber textos com vírgulas mal usadas. Pior ainda é pedir ajuda "pra mim fazer" algo que não consigo.

    Se não concordam que o inglês é importante ou não tem vontade aprender inglês, aprenda, pelo menos, corretamente o português.

  6. silici0

    E quem fala com o suporte da hospedagem se não tem inglês? hehe

    E como faz para buscar as soluções no google? Querendo ou não é mais do que necessário o inglês… As situações na vida exigem, mesmo sendo empresa pequena, grande, gigante ou não estiver trabalhando.

    Uns dias atrás tivemos que ligar no servidor de host por ter tido problemas e ter solução rápida. ;/ Sorte eu falar fluente e ter mais uns 2 aqui que moraram na suíça. Isso pq a empresa nem tem 10 funcionários em.

    E falar uma lingua estrangeira lhe implica outros diversos conhecimentos culturais, a mente se abre, o mundo se abre para novas oportunidades, dificil é ficar preso em 1 lingua em uma mente fechada e ainda reclamadar da situação. bleh

    Abraços

  7. Aprender o idioma global sempre foi um sonho. Primeiro porque eu trabalho com desenvolvimento de software e nesta área tudo está em Inglês. Eu ficava muito frustrado ao acessar um Channel9 da vida. Eu não conseguia entender nada do que os funcionários da Microsoft diziam nas entrevistas sobre novas tecnologias. Segundo, porque é muito melhor assistir os filmes de Hollywood no som original e sem legendas (no subtitles), o Dolby Digital 5.1 é de outro mundo, sem contar que o tempo que se gasta lendo as benditas legendas é utilizado contemplando a imagem e o visual do filme.

    Outro ponto que gostaria de enfatizar é o seguinte. O conhecimento global é gerado em Inglês: filmes, artigos científicos, novidades tecnológicas, arte, etc. Se você espera que alguma coisa seja traduzida para aí sim ler, você estará sempre atrasado. Eu te digo uma coisa, no mundo capitalista velocidade é tudo, se você espera as coisas mastigadas você comete dois erros. Primeiro não pega as coisas na íntegra, normalmente os jornais só publicam o que lhes interessam. Segundo, alguém já utilizou aquela informação para pular na frente, para ganhar dinheiro (money). Se imagine na bovespa comprando e vendendo ações de multinacionais?!?

    Tá dado o recado! Parabéns pelo post sobre Inglês. Você escreveu tanto sobre "English Experts" que pareceu que você tinha visitado meu blog ;-)

  8. Com certeza o inglês é um "skill" que deve acompanhar não só os profissionais de TI, mas também profissionais de todas as áreas, para que não fiquem limitados apenas em estudar com base em estudos nacionais ou documentos traduzidos(muitas vezes mal traduzidas)

  9. Rodrigo Fante

    Ingles eh obrigatorio realmente.. agora morando na Italia ainda estou tendo oportunidade de aprender italiano, e conhecer como eh diferente o tratamento de web standards Brasil-Italia… o Brasil eh muito mais avançado, nao que seja grande coisa, mas aqui eh parado no tempo, com raras exceçoes.

  10. Pois eu falo: Se você não sabe inglês você NUNCA será um bom profissional. Não digo nem excelente, digo BOM. Você estará seis meses atrasado, dependendo de terceiros para traduzir textos, pedindo por favor "me explica o que diz esse artigo aqui no MSDN" e por aí vai.

    Quem acha que vai viver profissionalmente em TI sem inglês nunca vai sair de firminhas de fundo de quintal fazem romipeige em asp.

  11. Macalha

    Acredito sim, que o inglês é muito importante para qualquer profissional da área de informática (entre outras).

    Mas acho que você procurar profissionais que OBRIGATORIAMENTE saibam inglês é um exagero. O sujeito deve ser bom no que ele faz, saber inglês é apenas um complemento, que apenas agrega valor ao que ele sabe.

    I speak english badly and pigly ("eu falo inglês mal e porcamente") ;o)

  12. Muito realista, um amigo alemão me disse uma vez "ingles é cultura popular, não é parte de um governo ou empresa…." na frase abaixo, quiseste dizer "português" suponho: Terá que esperar 1 ano até que seja publicado algum livro em inglês?

    Abraços ajr

  13. A maioria dos profissionais sensatos concordam da importância de dominar o idioma inglês.

    Porém a dificuldade surge na hora aprender, normalmente nós profissionais de TI não temos muito tempo precisaremos então de uma solução quase instantânea.

    Eu procurei e achei essa solução. Estou fazendo um curso Intensivo 16 horas por semana durante 2 meses, 150 horas no total. Falta 2 semanas para acabar eu aprendi bastante nesse período com certeza vou sair com inglês de nível intermediário no final do curso.

    Fica a dica pra quem quer começar a aprender inglês, procure o curso nesse estilo.

  14. Conhecer inglês é uma grande vantagem. É muito mais provável encontrarmos muitas soluções para problemas no idioma inglês que em qualquer outro, principalmente na área de TI.

    Trabalho na área de suporte e muitas vezes tenho que contactar empresas de origem estrangeira (IBM, Dell, Microsoft, Symantec, entre muitos outros) e em diversas vezes as chamadas são atendidas no exterior (ou pelo menos é oferecido o atendimento em inglês). Sou atendido por pessoas que falam uma mescla de inglês-espanhol-português, e que nestes casos o conhecimento do idioma nativo facilita e muito o atendimento.

    Os idiomas que classifico como muito importantes na busca de soluções para quaisquer temas na área de TI são (na minha opinião) inglês, alemão (fanáticos por tecnologia, já trabalhei em uma multinacional alemã e eles manjam muito) e espanhol. Para concluir, não sou fluente, mas não faço feio lendo manuais, revistas, sites, blogs, em inglês.

    Se não pelo fator comunicação, o conhecimento de outros idiomas ao menos facilitaria o apredizado das tecnologias.

    Best regards,

    Rodrigo.

  15. André Kenji

    O mais chato do inglês é a pronuncia, e isso não é necessário.

    E digo mais, é sim necessário aprender outras línguas, em especial em outras áreas. Só com o Inglês e o português fica limitado a esses dois mundos.

  16. Me impressiona alguém da área de TI fazer comentários do tipo…

    Como que alguém quer subir em alguma profissão que envolva muita tecnologia e atualização, sem saber outras línguas (ao menos o inglês)?

    Ajuda e ajuda muito! Saber outras línguas te possibilita maiores horizontes, mais possibilidades de pesquisa e, conseqüentemente, maiores chances de aprender e chegar no resultado esperado.

  17. Bem, cada um estuda o que quer, e o que acha importante para si.

    Eu já estou estudando feito um louco. A sensação de perceber que certas coisas que até um ano atrás eu não entendia absolutamente nada, agora já compreendo mais que da metade do conteúdo (as vezes ;) )

    Mas enfim, visto que a linguagem nativa de toda e qualquer linguagem de programação é em inglês (até onde sei), portanto, inglês é básico para entender e compreender a base de cada linguagem.

    Mas enfim, é como disse: cada um estuda o que quer ou não.

    Eu já estou no inglês :)

    Abraços

    Flávio

  18. Aprendi Inglês na escola pública. Nunca tive uma aula numa escola de Inglês, nem num pink and blue da vida.

    Decidi aos 13 anos que teria fluência nessa língua. Tudo o que foi exposto na escola eu estudei e aprendi. Aos 18 eu li meu primerio livro em Inglês.

    Aos 21 consegui um emprego como tradutor. Menti que havia morado no exterior e como passei na entrevista em Inglês ninguém pediu comprovação. Foi meu primeiro emprego.

    Dois anos depois fui convidado para trabalhar na área de importação da empresa. Saí de lá como gerente de comércio exterior 8 anos depois. Falava mais em Inglês do que em Português.

    Assumi uma gerência da empresa em outro país, Português só em casa. Fui repatriado alguns anos depois para assumir outra posição no Brasil agora em casa, só Inglês.

    Hoje trabalho como diretor em outro grupo e por ironias da vida aqui só se fala alemão.

    Eu decidi que vou falar alemão e tudo recomeça. É o belo ciclo de vida e morte.

    Beijos a todos.

  19. Se voce leu até aqui, portanto, mãos a obra.

    Quer aprender ingles de graça, facil e rapido?

    Visite esse site e devore todos os episódios:

    http://www.eslpod.com

    [ ] ´s

  20. Macalha

    Eu não disse que inglês é frescura ! Eu simplesmente disse que IMPOR que o profissional de INFORMÁTICA fale inglês é desnecessário. Se ele falar inglês (ou outras línguas), é ponto a favor. Só isso.

    Mas se encontrar alguém que fale português corretamente está difícil (o que ouço de gente falando 'esteje' e coisas do gênero…), imagine em inglês. Melhor que seja fluente na própria língua, não acham ?

    O problema é exigir vários conhecimentos de um profissional que vai ganhar um salário de merreca e não usar nem metade dele…

    []'s

  21. Acredito que o interesse pela aprendizagem da língua inguesa é de extrema importância(entre outras como o alemão, francês,espanhol..)por que hoje, em qualquer lugar tem alguma coisa escrita em inglês. Então,temos que acompanhar as influências do inglês,porém, sem esquecer de nossas origens (o português).

  22. suzana j. oliveira

    o ingles é sempre necessário para qualquer conquista profissional, cesto?e o português?será que é tambem emportante no ramo profissinal?acredito que sim,porém,quem tem como lingua padrao o inglês, nao vê o português como uma lingua necessária,a noa ser quando vem à viagem de férias,preferencialmente, entao,é um absurdo,porém,nao somos mais que mediocres funcionários, sem o "inglês".

  23. Você tem toda a razão, mesmo no meu caso que não é TI, o inglês é essencial, pois lhe permite um mercado muito maior.

    Ma

  24. Matheus

    Na minha opinião, evitar aprender inglês é a mesma coisa que evitar aprender uma FERRAMENTA DE TRABALHO como word, excel, etc; ou mesmo evitar aprender uma linguagem de programação usada no mundo todo e em todos tipos de aplicações.

    Evitar aprender inglês -e qualquer outro idioma- é desperdiçar oportunidades de trabalho, de cultura, de entretenimento, de informação, etc.

    E de ponta-a-ponta, em qualquer área, principalmente as que envolvem "money", "business", ELE está presente e fluente -correndo com facilidade.

    Espero ter dado um pouco de estímulo aos menos atentos…

  25. Flávio de Oli

    Olá.

    Meu nome é Flavio de Oliveira, me mande as perguntas e Resposta da Texto, que eu aguarderei.

    MUITO OBRIGADO.

  26. Jonas Saldanha

    Pereira,

    Concordo com você em muito do que escreveu.

    Mas há um problema (mesmo que não tenha relação direta com o tópico).

    Sou universitário e estudo redação acadêmica, retórica e argumentação em inglês na faculdade.

    Penso que, mesmo a China tendo dominado a economia mundial eventualmente, o chinês muito provalvemente não será uma língua franca.

    Você já deu uma olhada naquelos ideogramas ou símbolos?

    Já tentou aprender os QUATRO tons do mandarim?

    Cada tom confere um sentido diferente para uma pequena palavra composta de uma consoante nasal e uma vogal baixa, como em "ma", que pode ser "cavalo", "mãe" e mais duas coisas.

    É incrível!

    Me parece que o inglês, que hoje já é língua universal, vai continuar seu reinado por tempo indeterminado.

    Regards!

Leave a Reply

XHTML: You can use these tags: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>